Artigos, Pe. Rafael Dalben › 14/10/2015

A história vocacional de Abraão encontra-se no livro de Gênesis entre os capítulos 12 a 25,18. Deus convida Abraão para sair da sua terra em Ur, sua casa, suas tradições, seus costumes religiosos e ir para uma terra que Ele iria mostrar. Foi prometido para Abraão que uma nova e grande nação seria formada e abençoada, a partir dele e de sua esposa Sarai. Uma grande responsabilidade foi concedida para esse patriarca “Em ti serão abençoadas todas as famílias da terra” (Gn12,3).

Quando Abraão ouviu o chamado do Senhor, já tinha 75 anos, homem maduro e experiente. No entanto, não teve dúvidas. No ano de 1850 a.C., colocou-se a caminho em direção a Canaã, terra prometida à sua descendência. Com ele, foram sua esposa Sarai, que era estéril, seu sobrinho Ló e vários escravos. Confiando plenamente nas palavras do Senhor, Abraão orientou sua vida e sua vocação. Muitas provações e dificuldades teve de enfrentar, mas sua fé e sua confiança em Deus o mantiveram firme e forte no objetivo de formar uma nação santa.

Deus foi realizando muitas obras na vida de Abrão e Sarai. Um dos grandes acontecimentos foi o milagre da concepção de Sarai que, além de ser estéril, já tinha idade avançada. Mas Ele disse: “Olha para o céu e conta as estrelas, se fores capaz… Assim será tua descendência” (Gn 15,5). Abraão acreditou no Senhor e da união entre ele e Sarai nasceu Isaac, o filho da promessa. E, assim, a vontade de Deus tomou conta da vida de Abraão, dando início a formação do povo de Israel, o povo de Deus.

A fé e a confiança de Abraão eram tão grandes que, mesmo diante de situações de dores e sofrimentos, não abandonou a vontade do Senhor. Como no dia em que Deus interveio e disse que não precisava sacrificar seu próprio filho no alto da montanha. Na hora em que ele ia sacrificar Isaac, Deus interveio e disse que não precisava sacrificar mais seu filho, pois ele provou sua fé ao extremo (Gn 22,1-19). Nessa passagem, aprendemos também que Nosso Deus é o Senhor da vida e não da morte, e grande foi a alegria de Abraão que continuou fiel a Ele.

Pe. Rafael Dalben Ferrarez

Pe. Rafael Dalben Ferrarez

Ver todos os posts
Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Conteúdo relacionado

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.