Artigos, Pe. Rafael Dalben › 07/06/2016

No capítulo primeiro do Evangelho de Lucas encontramos a história do nascimento de João Batista. Mostra que a sua concepção foi uma obra de Deus, pois Isabel era considerada estéril. Vale a pena lembrar que Isabel era prima da Virgem Maria, mãe de Jesus. Quando Maria foi concebida pelo poder do Espírito Santo, Isabel já esta grávida há mais de seis meses. Maria foi até a casa de Isabel para ajudá-la nas atividades cotidianas. Assim que Isabel viu Maria ela disse palavras maravilhosas. João foi o primeiro a reconhecer Jesus ainda no ventre de sua mãe.

João buscou sua santidade muito cedo realizando práticas religiosas muito intensas. Foi morar no deserto, vestia-se de peles de animais e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. Estando no deserto, teve muito tempo para meditar, rezar e discernir o que Deus queria dele. João chamava atenção não só pelo modo de se vestir, mas por seu testemunho e por suas palavras diretas contra o pecado e atos de imoralidade presentes na sociedade judaica. Exortava as pessoas a se converterem, a confessarem seus pecados e a procurarem viver mais próximos de Deus. Quem demonstrava vontade de mudar de vida era batizado por ele no Rio Jordão.

Jesus também foi batizado por João Batista. Após o batismo de Jesus o céu se abriu e do alto veio uma voz “este é meu filho amado, de quem eu me agrado” (Mt 3,16-17). João Batista foi o primeiro a apontar como o cordeiro de Deus, sendo que alguns de seus discípulos começaram a seguir Jesus. O caminho já estava preparado para Jesus, e assim João Batista pode cumprir bem sua missão.  Por causa de seu testemunho, João foi mandado para prisão por Herodes, a quem João repreendera porque estava vivendo com Herodíades.

Herodíades estava com ódio de João Batista e queria uma oportunidade para mandar matá-lo, e esta oportunidade surgiu quando Herodes encantado pela dança de sua filha prometeu dar-lhe o que quisesse. Influenciada pelo ódio da mãe, ela pediu a Herodes a cabeça de São João batista em uma bandeja. Herodes sem pestanejar concede o pedido da moça mandando decapitar João Batista. Seus discípulos quando souberam da notícia, tomaram seu corpo e o sepultaram.

Através de São João Batista notamos o quanto ele foi fiel a sua missão e vocação, viveu plenamente a vontade de Deus, cumprindo sua missão até a morte, foi o último dos grandes profetas e tornou-se mártir da fé, verdade e da justiça.

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Conteúdo relacionado

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.