A máxima de São Bento: “Ora et labora” (Ora e trabalha)

Jovem de profunda espiritualidade, influenciador de uma civilização e fundador de mosteiros: São Bento nasceu no ano 480 em Núrsia, na Itália e faleceu em 547. Provindo de uma família nobre que o enviou para estudar em Roma, próximo à sua cidade natal, recusou os estudos para viver em profunda solidão com Deus durante três anos retirado na região de Subiaco devido à tremenda crise moral e à perda de bons costumes da sociedade romana.

  Deixou um incomensurável tesouro não somente para a Igreja, mas para toda a sociedade europeia que se reestruturou após conhecer na ‘Regra de São Bento’ uma via simples de alcançar a paz e retomar os valores da sociedade que haviam sido perdidos. Nesta Regra é possível encontrar a máxima “oração e trabalho” como fio condutor da vida de todos os monges beneditinos. Porém, este estilo de vida mesclado entre uma relação com Deus e a dedicação aos afazeres não se fechou nos muros dos mosteiros.

Por fim, São Bento nos ensina a escutar a Deus e esta escuta deve ser traduzida em ações concretas no dia a dia. Trabalho e oração andam juntos; um não substitui o outro. Este é o grande manual de sobrevivência para uma sociedade sadia e o remédio contra o comodismo! Que a exemplo deste grande santo, possamos “subir a montanha” da nossa vida espiritual para procurar intimidade com Deus e, quando “descermos”, sermos autênticas testemunhas de Cristo. “Que em tudo seja Deus glorificado” (RB 57,9).

São Bento é o padroeiro principal da Europa, declarado pelo Papa Paulo VI. Sua memória litúrgica é celebrada em 11 de julho.

Pedro Henrique Bacci
Membro da Missão Metanoia

Textos e Artigos Diversos

Textos e Artigos Diversos

Ver todos os posts
Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.