Artigos, Pe. Hallison Parro › 06/04/2017

Paulo, peregrino do Evangelho

Como era a cidade de Tessalônica? Era sede do procônsul romano da província da Macedônia e tinha o privilégio de possuir instituições políticas próprias. Segundo At 17, 6.8, a cidade era administrada por uma assembleia do povo, um conselho que preparava as leis e os decretos, e um colégio de cinco ou seis politarcas. Destacava-se por seu porto e pelas estradas romanas. Centro comercial da Macedônia, Tessalônica era um lugar que atraía pessoas no seu desejo de prosperidade. O caráter cosmopolita da população favorecia uma fusão de cultos e de divindades. Inscrições conservadas sobre restos de monumentos testemunham a veneração prestada ao menos a vinte divindades. Em termos religiosos, havia, principalmente, o culto ao Imperador romano, a Dioniso (deus grego do vinho), a Nike (deusa da vitória), a Serapis (divindade egípcia). Diferentemente de Filipos, Tessalônica tinha uma sinagoga judaica, com relativa influência na vida da cidade. Paulo, como de costume, anunciará o Evangelho, em primeiro lugar, aos seus irmãos judeus. No próximo artigo, contemplaremos a permanência de Paulo em Tessalônica e seus embates com aqueles que não aceitaram Jesus como Messias.

Como foi o percurso de Paulo até Tessalônica?

Após o seu desentendimento com Barnabé (At 15,39), Paulo teve a ajuda de um novo colaborador, um dos homens mais importantes da Igreja primitiva de Jerusalém, Silas, também denominado como Silvano nas cartas paulinas (1Ts 1,1; 2Ts 1,1; 2Cor 1,19). No decurso de sua segunda viagem missionária, Paulo juntamente com Silvano visitou a cidade de Listra, na região sudeste da atual Turquia. Lá o apóstolo conheceu o jovem Timóteo, filho de uma mãe judia convertida ao cristianismo e de um pai pagão (At 16,1-3). Esse jovem seria um dos discípulos mais fiéis de Paulo, de tal forma que, posteriormente, lhe foram dirigidas duas cartas (1 e 2Tm). Paulo circuncidou Timóteo, porque queria garantir aos seus colaboradores o acesso às sinagogas, às comunidades judaicas presentes nas cidades por onde eles haveriam de passar.

Depois de uma visão, Paulo decidiu ingressar no continente europeu (At 16, 9-10). Anunciou o Evangelho na colônia romana de Filipos, onde Lídia aderiu à fé em Jesus. Nessa cidade, Paulo e Silas foram presos e depois expulsos pelos seus dirigentes. Chegaram à Tessalônica, passando pela Via Egnatia, uma estrada que estabelecia a comunicação entre Roma e o Oriente. Nesse percurso, atravessaram Anfípolis (60 km distante de Filipos) e Apolônia. A distância entre Filipos e Tessalônica era, aproximadamente, de 150 quilômetros.

Pe. Hallison Henrique de Jesus Parro

Pe. Hallison Henrique de Jesus Parro

Ver todos os posts
Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.