Igreja no Mundo › 12/06/2018

Bispos chilenos pedem perdão

 

Bispos chilenos pedem perdão por omissões e limitações

“Peço-lhes humildemente que me desculpem pelas minhas limitações e pelo que não pude conseguir”, manifestou Dom Juan Barros Madrid, ex-bispo de Osorno, depois que o Papa Francisco aceitou sua renúncia, conforme comunicado em 11 de junho.

A esta decisão do Pontífice também se somou a aceitação da renúncia do Arcebispo de Puerto Montt, Dom Cristián Caro, e do Bispo de Valparaíso, Dom Gonzalo Duarte.

Enquanto decidem quem os sucederá em cada jurisdição, foram nomeados administradores apostólicos.

A medida faz parte das ações que a curto e médio prazo o Papa Francisco tomará a fim de acabar com a “cultura do abuso e do encobrimento” na Igreja no Chile.

Através de uma carta, Dom Barros pediu desculpas e rezou para que “o Pai misericordioso do céu nos ajude a todos a melhorar, a amar em tudo”.

“As nossas vidas estão nas mãos de Deus, que conhece as nossas consciências e as ações de cada um neste tempo complexo que tivemos que viver”, acrescentou.

Do mesmo modo, agradeceu à sua família, aos “bons amigos” e “àqueles que com fé me receberam, me acompanharam generosamente, trabalharam com amor pela sua Igreja” e pelos que rezaram e ofereceram “as suas dores comigo neste momento”.

Dom Barros desejou à Diocese de Osorno “o melhor na sua peregrinação à realização cristã. Eu rezei muito por isso e tentei colaborar durante estes anos que fui nomeado para este serviço pastoral”, assegurou.

Por sua parte, Dom Cristián Caro, que permaneceu 17 anos como Arcebispo de Puerto Montt, completou 75 anos em fevereiro de 2018, o limite de idade para o cargo.

Em um comunicado de imprensa, Dom Caro manifestou que tentou “servir a todos da melhor maneira possível, e peço perdão pelas minhas omissões ou pelas pessoas que talvez não se sentiram levados em consideração ou tenham algo a reprovar”.

A Igreja no Chile está vivendo uma crise que é uma “oportunidade de voltar mais decididamente ao Senhor Jesus Cristo e contribuir – junto com toda a sociedade – na criação de uma cultura do cuidado e da proteção”.

Na carta, Dom Cristián Caro também agradeceu às pessoas que colaboraram com o seu serviço episcopal de diversas maneiras e pediu “acolher com fé, esperança e amor” o Administrador Apostólico nomeado para a Arquidiocese de Puerto Montt, Pe. Ricardo Morales Galindo, atual Provincial da Ordem das Mercês no Chile.

“Oferecerei a minha oração e toda a colaboração necessária para assumir a nova missão que o Senhor e a Igreja lhe confiam”, acrescentou.

Já o Bispo de Valparaíso, Dom Gonzalo Duarte, apresentou pela primeira vez a sua renúncia em setembro de 2017, quando completou 75 anos.

Depois de ouvir o anúncio, Dom Duarte emitiu uma declaração na qual pediu oferecer uma “acolhida cordial” e colocar-se à disposição para “trabalhar alegremente” pelos necessitados com o novo Administrador Apostólico, Dom Pedro Ossandón Buljevic, atual Bispo Auxiliar de Santiago.

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.