Clero
Dom Lafayette Libânio

Dom Lafayette Libânio

Primeiro Bispo Diocesano (1931 - 1966)

LEMA EPISCOPAL: “OPORTET ME EVANGELIZARE”
“É preciso que eu evangelize”

 

RESUMO BIOGRÁFICO

Filho de em Antônio Libânio e Josefina dos Santos Teixeira
Nasceu em Pouso Alegre-MG em 1º de outubro de 1886
Ordenado presbítero em 25 de dezembro de 1909
Vigário Geral de Pouso Alegre em 1º de outubro de 1921
Eleito bispo de Rio Preto pelo Papa Pio XI em 08 de agosto de 1930
Ordenação Episcopal em 27 de dezembro de 1930
Posse canônica em Rio Preto em 22 de janeiro de 1931
Renúncia ao múnus episcopal em 04 de outubro de 1966
┼ Falecimento em 26 de julho de 1979

Nasceu em 1886 no dia 1º de outubro em Pouso Alegre, Minas Gerais. Chegando a Rio Preto, em 1931, passou a organizar a Diocese. Construiu o Seminário Menor, o Palácio Episcopal, várias igrejas, inclusive a de Jales que mais tarde se tornaria sede de nova Diocese. Muitos sacerdotes o auxiliaram nos primeiros tempos: monsenhor Brás Baffa, monsenhor Joaquim Manoel Gonçalves e o cônego Gregório Naffria. Dom Lafayette tomou como missão “É Necessário que Eu Evangelize”. Viveu, como Pastor, momentos políticos e econômicos difíceis da nossa história. Ele, que não gostava de política partidária, sempre esteve ao lado de suas ovelhas para acudir e interceder por todos. Quando deixou o cargo em 1966, havia criado 27 paróquias e o bispado contava com a ajuda de inúmeras ordens religiosas. Cumprindo uma promessa que fizera à Nossa Senhora Aparecida, para que as revoluções de 1930 e de 1932 não atingissem o território de sua Diocese, criou o Santuário, depois Basílica Menor de Aparecida (11 de maio de 1933). O primeiro sacerdote a incardinar-se na Diocese foi Gregório Naffria, um dos que mais serviços prestaram ao novo bispado. Deve-se a ele a construção do Seminário Menor Nossa Senhora da Paz, cuja primeira pedra foi lançada no dia 1º de junho de 1940. O prédio foi inaugurado em 19 de março de 1944. Construiu e organizou o Círculo Operário, fundado em 26 de junho de 1947 e do qual foi seu assistente eclesiástico; as igrejas das Vilas Ercília, Santa Cruz e São Judas Tadeu, exercendo muitas vezes as funções de Cura da Catedral e Vigário Geral da Diocese. Das mãos de Dom Lafayette, foi sagrado o primeiro bispo, sacerdote de Rio Preto, Dom José Joaquim Gonçalves em 8 de dezembro de 1951. Dom Lafayette aos 80 anos, com a saúde abalada, afastou-se das funções de bispo em 4 de outubro de 1966 após estar à frente da Diocese por 35 anos. Continuou, porém, residindo em São José do Rio Preto, sempre querido e respeitado pelo povo. Por dois anos (1966 – 1968), a Diocese esteve sob administração de Dom José Gonçalves da Costa, então Vice-Presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Dom Lafayette veio a falecer aos 93 anos em 26 de junho de 1979. Sobre a sua vida Dom José Joaquim Gonçalves escreveu: “Esta Diocese teve a bênção de possuir um Bispo que cavou, como seu abnegado clero, no antigo sertão, os sulcos profundos do cristianismo vicejante de hoje, que jamais se apagarão”.

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online