Artigos, Pe. Hallison Parro › 10/03/2017

Nas pegadas de Paulo: introdução à 1ª Carta aos Tessalonicenses

Ao longo deste ano, faremos um breve percurso teológico e espiritual na companhia do apóstolo Paulo, em seu desejo de formar e de solidificar a fé cristã proclamada em Tessalônica. Na realidade, quero fazer-lhe um convite, caro leitor, para contemplar comigo, nesta e nas próximas publicações, a “paisagem” e o “pano de fundo” que motivou o primeiro escrito do Novo Testamento (NT), no ano 51 d.C.

Como assim? Os Evangelhos não são os primeiros escritos que encontramos no NT? Talvez isso seja uma surpresa para você. Em primeiro lugar, os livros de toda a nossa Bíblia não estão organizados pela sua ordem cronológica, mas pelo seu conteúdo teológico.

Depois da morte e da ressurreição de Jesus, os apóstolos iniciaram o anúncio do Evangelho. Eles pregavam aquilo que viram e ouviram do próprio Senhor. Com base nas memórias dos feitos de Jesus, os apóstolos fundaram as comunidades cristãs, tanto de origem judaica quanto de origem pagã. O kerigma (anúncio) consistia em apresentar como a ressurreição de Jesus gerava uma vida nova em cada pessoa. Para acolher essa realidade, eram necessários o arrependimento dos pecados, o batismo e a vivência dos ensinamentos de Cristo como membro da Igreja do Senhor (At 2, 42-47).

É natural, portanto, que os evangelhos canônicos (Mt, Mc, Lc, Jo) tenham surgido após a fundação dessas comunidades e a morte dos apóstolos, que, enquanto vivos, transmitiam o Evangelho de forma oral.

Por que Paulo escreveu tantas cartas? O apóstolo dos gentios teve uma intensa atividade evangelizadora, fundando diversas comunidades. Depois de sua conversão e de sua permanência na comunidade cristã de Antioquia, Paulo realizou três grandes viagens missionárias e uma viagem do cativeiro. A primeira missão foi liderada por Barnabé em 40 d.C (At 13,1-14,28). Depois Paulo e Barnabé se desentenderam (At 15,39) por causa de João Marcos e, assim, Paulo resolveu seguir um caminho particular, escolhendo Silas como seu companheiro de missão. Entre 47 e 51 d.C., Paulo empreendeu sua segunda viagem (At 15,41-18,22) e visitou cidades (regiões) como Listra, Frígia, Galácia, Filipos, Tessalônica, Atenas e Corinto. Durante sua permanência em Corinto, Paulo escreveu a Primeira Carta aos Tessalonicenses. Depois, ele realizou uma terceira viagem entre 52 e 57 d.C (At 18,23-21,14). E, por fim, a sua viagem a Roma (60 d.C), quando, após ser preso em Jerusalém, Paulo, na condição de cidadão romano, pediu para ser julgado por César (At 27,1-28,31). Todas as cartas desse apóstolo foram motivadas pela necessidade de resolver problemas ou de elucidar algum aspecto da pregação paulina que a respectiva comunidade ainda não fora capaz de compreender.

Pe. Hallison Henrique de Jesus Parro

Pe. Hallison Henrique de Jesus Parro

Ver todos os posts
Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Conteúdo relacionado

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.