Da Ascensão a Pentecostes

Rezar pela Unidade Cristã

 

Gentileza gera gentileza”. O tema da SEMANA DE ORAÇÃO PELA UNIDADE CRISTÃ foi apoiado em passagem no livro dos Atos dos Apóstolos. A narrativa, que norteará as ações que acontecerão entre os dias 24 e 31 de maio, faz referência à forma gentil com que o apóstolo Paulo e outros passageiros foram acolhidos após um naufrágio. Grupos muitos distintos formavam aquela tripulação. Expostos às forças da Natureza, acabaram conduzidos a um território desconhecido. O navio e a carga se perderam, mas o Senhor não “ceifou” nenhuma das 276 vidas confiadas à sua Divina Providência, que se manifestou por meio de uma “gentileza fora do comum” (At 28, 2) demonstrada pelos nativos da Ilha.

A presente edição da Semana de Oração contará com materiais preparados pelas Igrejas Cristãs em Malta. Segundo o Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC), todos os anos, em 10 de fevereiro, muitos fiéis naquela localidade recordam o naufrágio de Paulo, “agradecendo a chegada da fé cristã naquele território”.

 

“Que todos sejam um” (Jo 17,21)

A partir de 1968, materiais para a Semana de Oração passaram a ser preparados de forma conjunta pela Comissão Fé e Ordem do Conselho Mundial de Igrejas e pelo Pontifício Conselho para a Unidade dos Cristãos. “Para o louvor de sua glória” (Ef 1, 14) foi o tema naquele ano.

A Semana de Oração pela Unidade Cristã, nos países do Hemisfério Sul, é celebrada entre a Ascensão e Pentecostes. No Norte, ela já aconteceu entre 18 e 25 de janeiro; seguindo proposta de Paul Watson que, em 1908, sugeriu a sua realização em período que culmina com a Festa de São Paulo. “Levando em conta essa flexibilidade no que diz respeito à data, estimulamos a todos os cristãos, ao longo do ano, a expressar o grau de comunhão que as Igrejas já atingiram e a orar juntos por uma unidade cada vez mais plena, que é desejo do próprio Cristo”, declarou o CONIC.

 

Ilustração

Esse ano, o cartaz que ilustra a iniciativa é uma criação de Lílian Santos Gomes. Anglicana, a artista plástica acredita que a união e o diálogo são oportunidades de encontro com o objetivo comum da unidade na diversidade. “De algum modo, ações como a Semana de Oração ajudam a tornar o mundo um lugar melhor”, disse ao ser declarada vencedora do concurso para a escolha da arte que acompanhará a iniciativa.

 

Pensamento

No contexto da Semana de Oração pela Unidade Cristã, o assessor da Comissão para o Ecumenismo e Diálogo Inter-Religioso da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, padre Marcus Barbosa Guimarães, destaca fala do Papa Francisco acerca da importância dessa unidade: “Sim, escolher ser de Jesus antes que de Apolo ou de Cefas (cf. 1Cor 1,12), antepor o ser de Cristo ao fato de ser ‘judeu ou grego’ (cf. Gal 3, 28), ser do senhor antes que de direita ou de esquerda, escolher em nome do Evangelho o irmão antes que a si mesmo, significa frequentemente, aos olhos do mundo, trabalhar com prejuízo. Não tenhamos medo de trabalhar com prejuízo! O ecumenismo é ‘um grande empreendimento com prejuízo“ (declaração feita durante Oração Ecumênica, em Genebra, em 2018).

 

Comunhão

O Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, responsável pela animação da Semana de Oração no Brasil, é formado pela Aliança de Batistas do Brasil, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil, Igreja Presbiteriana Unida e Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia, além da Igreja Católica Apostólica Romana.

 

André Botelho
Jornalista | Colunista do jornal Diocese Hoje

____________________

 

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.