Érico Fumero

As crianças precisam de bússolas

É comum no dia das crianças os adultos presenteá-las com produtos que estão expostos nas lojas e nos shoppings. Mas o melhor presente que podemos oferecer a uma criança, além do cuidado, é uma educação com base em valores morais sólidos.

Os valores morais sólidos possibilitam a criança desenvolver suas potencialidades, convivendo com os demais e realizando-se como pessoa.

Toda criança para viver bem, precisa aprender a viver bem. E a criança aprende na medida em que possui exemplos e valores ensinados pelos adultos. Mas educar com valores não significa transmitir ideias ou conceitos. Não basta apresentar apenas conceitualmente o que é a fraternidade, a justiça ou a diversidade, porém, a partir do exemplo, mostrar que os valores podem e precisam ser praticados na vida. E que ao colocar os valores morais em prática tornamos a vida e a convivência social melhor para todos.

Os valores são como uma bússola que nos mostra um norte, que nos aproxima ou nos aparta de pessoas, experiências e atitudes, entendidas como positivas ou negativas, de acordo com o discernimento da avaliação do que seja importante para nós. Não podemos deixar nossas crianças sem esta bússola interior.

As crianças precisam a partir dos valores morais adquirir hábitos de cooperação, respeito ao próximo e autonomia pessoal.  Sem dúvida, essas lições proveitosas acabarão vindas misturadas com outras lições não tão edificantes, como por exemplo, o valor eventual da mentira, a bajulação ou o abuso da força. Por isso, é importante, que os pais, e os professores, façam com que os valores morais cheguem as crianças não apenas por via indireta, mas também é importante, ensinar explicitamente a hierarquia dos valores morais, que não se resumem a rotinas sociais para alcançar esta ou aquela vantagem a curto prazo sobre os outros.

O pluralismo democrático no qual vivemos, não significa a afirmação que cada um possa ter a sua ética e que todas tenham o mesmo valor. O que temos individualmente é uma consciência moral, esta sim, pessoal e intransferível. Quanto aos valores morais, nós adultos precisamos juntos pelo diálogo, argumentar apreciando a diversidade, ensinarmos nossas crianças que podemos chegar a um consenso, de que há uma superioridade ética de uns valores sobre outros. Cabe a nós esta lição.

Por isso, quando for presentear uma criança pense: qual valor eu quero que ela aprenda e leve para a vida, para que ela viva bem consigo e com os outros?

 

Érico Fumero de Oliveira, Doutor em Filosofia pela Universidade de Santiago de Compostela-Espanha. Professor do Centro de Estudos Sagrado Coração de Jesus.

Textos e Artigos Diversos

Textos e Artigos Diversos

Ver todos os posts
Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.