Olhai os Lírios do CampoOLHAI OS LÍRIOS DO CAMPO (Erico Veríssimo)

“Olhai como crescem os lírios do campo. Não trabalham, nem fiam. No entanto, eu vos digo, nem Salomão, em toda a sua glória, jamais se vestiu como um só dentre eles” (Mt 6,28).

O título deste livro foi inspirado na passagem do Evangelho citada acima. Tive o prazer de ler esta obra prima de Erico Veríssimo quando estava no nono ano do ensino fundamental, para fins de trabalho letivo, no entanto, envolvi-me de tal modo com a história que, mais do que me preparar para um trabalho, tirei dele lições para a vida.

Olhai os lírios do campo narra a história de Eugênio, um rapaz de família simples e humilde, na busca por sua realização pessoal. Ele sentia vergonha de pertencer a uma família pobre, família que, mesmo diante da simplicidade e humildade, não mediu esforços para investir em sua formação e fazer com que ele se formasse em medicina.

No dia de sua formatura, conheceu Olívia, uma jovem que foi peça fundamental em sua vida. Trabalharam juntos e, envolvendo-se amorosamente, mas sem firmar um compromisso sério, tiveram uma filha, Anamaria, que acaba por ser criada pela avó quando Olívia, para fins de trabalho, se muda.

Eugênio envolve-se então, por interesse, com Eunice, uma jovem filha de um rico empresário, e se casa com ela. Deixa de atuar como médico para trabalhar para o sogro, entretanto, vive uma vida sem sentido, infeliz.

A reviravolta se dá diante de uma enfermidade de Olívia em Porto Alegre. A pedido dela, ele viaja até a capital para visitá-la. Durante a viagem, reflete sobre sua vida e percebe como estava infeliz na vida pessoal, conjugal e profissional. Ao chegar ao hospital, Olívia vem a falecer e Eugênio decide, então, se separar de Eunice e dedicar-se à criação de Anamaria.

Foi então que ressoou em Eugênio aquilo que Olívia lhe mostrara um dia: a felicidade está nas coisas simples da vida e não no dinheiro e no sucesso, e para ser feliz basta ter consciência tranquila, paz de espírito, fazer as coisas certas e servir a quem precisa. Voltou a trabalhar como médico, ajudando os pobres. Encontrou, enfim, a paz de espírito que tanto almejava.

Em certo momento da trama, Olívia pede que Eugênio leia na Bíblia a passagem do Sermão da Montanha (Mt 5,1-12). É desta passagem que a jovem ensina ao rapaz que a felicidade verdadeira está nas coisas simples, como Jesus ensinou um dia aos seus discípulos e às multidões.

E você? Onde procura a sua felicidade? Olhai para os lírios do campo!

Seminarista Paulo Castro
Seminário Maior Diocesano Sagrado Coração de Jesus

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online