› A trilogia ”O Século” – Ken Follett

seculo-thumb-800x376-70031Por Allexandre Silva, jornalista e professor

Em tempos de intolerância racial, fuga de fronteiras e a volta do conceito de supremacia de raças ou espaços geográficos, é preciso entender cada vez mais o passado e evitar os erros do futuro. Entender a história dos grandes conflitos que marcaram o último século através do olhar de pessoas reais, famílias comuns, como a sua e a minha, misturando eventos fictícios com todos os eventos reais que levaram às duas Grandes Guerras, Guerra Fria e a divisão do mundo – este é o grande trunfo da trilogia “O Século”, do britânico Ken Follett, que leva o leitor com propriedade pelas engrenagens desta história. Através do dia a dia de cinco famílias espalhadas pelo mundo, Follett nos mostra o modo de vida e de organização social em diferentes períodos da história e como nós, pessoas comuns, fomos – e somos – afetados pelas decisões que levaram aos grandes conflitos mundiais. Dividida em três livros, começa com “Queda de Gigantes”, que narra o período da 1ª Guerra Mundial, “Inverno do Mundo”, a Segunda Guerra e, por fim, “Eternidade por um fio”, sobre nossa divisão geopolítica hoje e as grandes causas que nos acompanham. Todas as famílias do primeiro livro, seus movimentos, ganhos e perdas, nos acompanham até o final da jornada. Destaque especial dou para o segundo livro e a descrição da evolução nazista sobre a Europa. Alguns episódios, como a descoberta dos primeiros campos de extermínio, precisam de dose de coragem extra para não pular a página – é preciso entender o passado para não cometer o erro novamente.

Não se assustem com a infinidade de páginas – entreguem-se ao relato e saiam desta jornada fortalecidos, conscientes e presenteados com uma das melhores obras dos últimos tempos.

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online