› Mogli, o menino lobo

Mogli, o menino loboAssistir filme é um momento de lazer e descanso, mas também nos leva a ter conhecimento de vários assuntos, dependendo do que trata a história narrada. Eu assisti e recomendo o filme “Mogli – o Menino Lobo”, que é um filme recente, ainda em exibição em algumas salas de cinema de São José do Rio Preto.

Eis, portanto, uma síntese deste belo filme da Disney:

A trama gira em torno do jovem Mogli, garoto de origem indiana que foi criado por lobos em plena selva, contando apenas com a companhia de um urso e uma pantera negra.

Ressaltamos neste filme alguns detalhes como: efeitos especiais, fotografia, trilha sonora, entre outros. Como filme de ação e aventura, Mogli – O Menino Lobo funciona bem. O ritmo é enxuto, com direito a cenas de perseguição bem orquestradas, tradicional trilha de suspense e montagem ágil.

O roteiro é simples até demais. A jornada do garoto lembra uma busca constante pela sobrevivência: ele está sozinho na floresta, quando encontra vários animais perigosos, mas consegue se salvar. A estrutura episódica lembra a necessidade de superar um desafio para passar ao próximo, assim como funciona também em nossa vida cotidiana.

O maniqueísmo das velhas produções da Disney também se faz presente: os animais são bons ou malvados, sem exceção, enquanto a narrativa repete frases sobre a importância da família e da união.

O filme nos leva a fazer uma reflexão sobre as diferentes formas de família. No caso do menino, ele foi criado por animais, sendo inserido dentro de todo um contexto daquele lugar (selva), levando-o a agir segundo aqueles que o criaram. Assim percebemos a grande influência “de quem cria” sobre as suas “criaturas”.

Pe. Fábio Dungue
Paróquia Jesus Bom Pastor e São Sebastião – São José do Rio Preto – SP

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online