Estado Islâmico

22/05/2015 0 Por Diocese de São José do Rio Preto

O Estado Islâmico surge em 2003, no bojo da invasão dos Estados Unidos ao Iraque. De acordo com Loretta Napoleoni, é a última mudança de um grupo que se chamava Twahid al Jirah, que é o grupo de Abu Mus’ab al-Zarqawi – um militante do fundamentalismo islâmico, guerrilheiro e autoproclamado líder da Al-Qaeda no Iraque. É um grupo de SALAFISMO radical e praticamente durante os anos 2003 a 2010 mudou de nome, se tornou Estado Islâmico do Iraque, depois se tornou Al Qaeda no Iraque e, quando em 2010, Al Baghdadi, que é o atual líder, foi eleito novo chefe, voltou à denominação de Estado Islâmico do Iraque.

O grupo era muito fraco, teve grandes perdas em 2007, as tribos SUNITAS haviam se recusado a apoiar o jihadismo e naquele momento todos os movimentos do gênero tiveram problemas de manutenção no Iraque. A ideia do futuro califa, Al Baghdadi – que futuramente se auto declara califa – era de se transferir para a Síria e utilizar a guerra civil para poder reconstituir o grupo, portanto, para poder ter dinheiro suficiente par financiar o grupo. E assim aconteceu. Em vez de atacar as tropas de Bashar Al Assad, presidente da Síria, buscaram os próprios interesses. Não atacaram nenhum grupo JIHADISTA, e deste modo conseguiram conquistar regiões importantes, que tinham grandes recursos e constituir o embrião do que hoje é o CALIFADO. Esses recursos foram geridos juntamente com a população.

JIHADISTA: Os militares do Estado Islâmico são chamados de Jihadista, nome dado aos integrantes da Jihad, termo traduzido no ocidente como “Guerra Santa”. A palavra, originalmente, tem um significado mais espiritual, porém com o tempo passou a ser usado para designar a ação de grupos que pegam em armas com o objetivo de impor um Estado Islâmico ou para lutar contra aqueles considerados inimigos do Islã.

CALIFADO: é a forma Islâmica Monárquica de governo que representa a unidade e liderança política do mundo islâmico. A posição de seu chefe de estado, o Califa, baseia-se na noção de um sucessor do profeta islâmico Maomé.

SALAFISMO: Movimento surgido no Egito no final do século XIX, cujo objetivo primário era reformar a doutrina islâmica de forma a adaptá-la aos novos tempos, foi um produto do intenso contato que começou, desde os inícios do século XIX, entre o mundo islâmico e o mundo ocidental e pretendia chamar a atenção para uma via de desenvolvimento especificamente islâmica.

FONTE: Jornal O São Paulo

Compartilhe: