Fotos › 22/03/2018

Postulador de Roma fala sobre a última etapa do processo de beatificação de Monsenhor Ângelo Angioni

Paulo Vilotta, em entrevista para o jornal Diocese Hoje, fala sobre o encerramento da fase diocesana do processo de beatificação e canonização do Monsenhor Ângelo Angioni – padre italiano que viveu em José Bonifácio – e como será a segunda fase desse processo no Vaticano. Muitos milagres são atribuídos ao monsenhor, que é lembrado pelas obras de caridade que fazia. Na Matriz de José Bonifácio, a Paróquia de São João Batista, Vilotta participou da cerimonia que marcou o fechamento do processo de beatificação e canonização feito pela diocese. Agora, o processo lacrado juntamente com as cartas do bispo diocesano, do delegado episcopal e do promotor de justiça da Igreja Católica segue para o Vaticano.

Por Thiago Melotti

1.    Qual o significado da conclusão do processo de canonização do Servo de Deus Angelo Angioni em âmbito diocesano?

R = O significado desse momento é o término de toda pesquisa que foi feita aqui na Diocese de São José do Rio Preto, porque o primeiro passo de uma causa de beatificação sobre as virtudes. No início o bispo nomeou um tribunal, uma comissão histórica, que pegou todos os testemunhos que foram apresentados. Depois a comissão histórica pegou toda a documentação daqui do Brasil e também da Itália. Agora, segue para o Vaticano, para a segunda fase; foi o término da fase diocesana.

 

2.    Quais os próximos passos deste processo em Roma?

R = Agora, o segundo passo é levar os processos, depois começa a fase romana ou apostólica – como se chama – que abrirão os processos do Ângelo Angioni. Depois vão iniciar um primeiro passo de verificação sobre a validade jurídica, se todas as normas foram respeitadas. Em seguida, começam a fazer o trabalho da Positio – conjunto de documentos e depoimentos com as virtudes do Servo de Deus Ângelo Angioni -, passando por alguns processos burocráticos, para bem mais para frente os teólogos estudarem a Positio, cardeais e, no final, será o papa que vai autorizar a publicação sobre a venerabilidade (significa se ele viveu em grau heroico as virtudes).

 

3.    Como o senhor vê a pessoa e a santidade do Servo de Deus Ângelo Angioni?

R = Ele foi uma pessoa que dedicou a própria vida para a Igreja. No Brasil, deu um impulso institucional e eclesiástico. Além disso, foi um ótimo orientador espiritual, uma pessoa aberta a todos.

 

4.    O que os fiéis brasileiros podem fazer para ajudar no processo de canonização?

R = Rezem pela beatificação, peçam graças, rezem no túmulo do Servo de Deus.

 

5.    O que é essencial para a proclamação do Servo de Deus como santo pela Igreja?

R = O que é essencial foi respondido em todas essas perguntas. Agora necessita rezar para chegar a beatificação. Depois, a canonização; necessita comprovar dois milagres. O primeiro milagre seria um presumido milagre que a Igreja irá reconhecer, um presumido milagre que aconteceu depois da morte do Monsenhor Ângelo. Para declará-lo santo, precisa comprovar outro milagre após a beatificação. Esses são os passos que até hoje a Igreja pede para decretar uma beatificação e uma canonização.



Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.