Imaculado Coração de Maria

“Por fim, o meu Imaculado Coração triunfará”

A Virgem Maria em Fátima. 1917

A devoção ao Imaculado Coração de Maria, cuja festa celebramos no último dia 04, é conhecida desde o século XVII, juntamente com a devoção ao Coração de Jesus. Jesus é o redentor da humanidade e Maria, a Mãe corredentora. Em 1942, Papa Pio XII consagrou todo o mundo ao Coração de Maria no intuito de pedir a paz por intercessão da poderosa Virgem Maria.

“Chamar-me-ão bem-aventurada todas as nações”, predissera a Virgem no Magnificat. Toda abertura de horizonte sobre os infinitos tesouros de amor e graça encerrados no Coração de Jesus vale também para Maria. Durante nove meses, a vida do Filho de Deus encarnado pulsou ritmicamente com a de Maria. Tal ligação nunca foi interrompida; antes, foi reforçada desde que Maria está no céu em corpo e alma.

O Coração de Maria é o refúgio dos pecadores, que encontram nele sua maternal misericórdia. Deus quis muito particularmente fazer de Maria a esperança e a salvação dos pecadores. Esse Coração é, também, saúde dos enfermos. Maria é só bondade e, assim, pode esperar-se tudo da generosidade do seu Coração: a cura dos corpos e das almas. Toda a história testemunha a misericórdia pelas mãos de Maria, como diz São João Crisóstomo: Maria é um oceano de misericórdia.

O Coração de Maria é a esperança de todos os aflitos, dos atribulados, dos angustiados, pois ela é a intercessora junto ao seu filho Jesus. A Divina Providência tinha reservado este papel a Maria. Ela preludiou, na sua vida mortal, este ministério de misericórdia ao correr para assistir a sua prima Isabel, ao ajudar os esposos de Caná da Galileia, ao assumir o encargo de prestar a São João Apóstolo os seus cuidados materiais depois da morte do Salvador. A Igreja canta em sua honra este hino de confiança a Maria: Salve Rainha, Mãe de misericórdia, vida, doçura e esperança nossa.

Celebrar o Imaculado Coração de Maria é mais uma oportunidade que temos para conhecer e refletir sobre a grandiosidade do Coração da Mãe do Filho de Deus, que soube, melhor do que ninguém, discernir os acontecimentos da vida, conservando e meditando no seu coração os fatos e as palavras do Senhor. Com isso, ela nos ensina também a lidar com aquelas situações e acontecimentos de nossa vida que fogem da nossa compreensão.

Imaculado Coração de Maria, sede nosso auxílio e proteção!

Seminarista Danilo Rodrigues
2º ano de Teologia

Coluna do Seminário

Coluna do Seminário

Ver todos os posts
Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.