Ciência

Por g1.globo.com
A estação espacial chinesa Tiangong-1 retornou à atmosfera terrestre neste domingo (1) e se desintegrou sobre o Pacífico Sul, informou agência espacial chinesa.

De acordo com a Agência de Engenharia Espacial Tripulada da China (CMSEO), a nave entrou na atmosfera “destruída” pela região entre o centro e o sul do Oceano Pacífico. Ainda não há informações se fragmentos chegaram ao solo.

A agência chegou a falar a entrada na atmosfera teria sido próxima à costa de São Paulo e Rio de Janeiro, mas a informação foi atualizada.

Desocupada desde 2013, os chineses perderam o contato com a Tiangong-1 em 2016 e não se sabia o local certo de onde a aeronave iria cair.

A Tiangong-1 faz parte do ambicioso programa espacial da China e era o protótipo para uma estação tripulada, que tem previsão para ser lançada em 2022.

Retorno à Terra

A entrada na atmosfera terrestre ocorreu por volta das 22h15 da noite de domingo no horário de Brasília – 8h15 de segunda-feira (2), na China.

Chineses perderam contato com a estação em 2016; fotos mostram Tiangong 1 em queda na semana passada  (Foto: FRAUNHOFER FHR)

Chineses perderam contato com a estação em 2016; fotos mostram Tiangong 1 em queda na semana passada (Foto: FRAUNHOFER FHR)

Curiosidades da estação espacial chinesa Tiangong 1

  • Foi a primeira lançada e construída pelo país.
  • Foi projetada para ser um laboratório equipado e foi lançada em 30 de setembro de 2011.
  • O objetivo era aperfeiçoar as tecnologias de aproximação e acoplamento de naves.
  • Dois módulos compõem a Tiangong 1: um deles é habitável.
  • A nave tem 15 m³ e 8,5 toneladas.
  • Ela recebeu duas missões tripuladas: a Shenzhou 9 e Shenzhou 10.
  • Uma nave não-tripulada foi enviada em 2011 para testar o encaixe com a estação.
Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.