Desocupação de barracos em favela termina em confusão em Rio Preto

Mais de 60 famílias moram em casas improvisadas. Prefeitura foi até o local impedir que fossem construídos novos barracos.

 

 

A desocupação de barracos na favela do Brejo Alegre, em São José do Rio Preto (SP), gerou confusão na manhã desta terça-feira (10). No local, 67 famílias moram em casas improvisadas.

A prefeitura descobriu que estavam sendo construídos novos barracos e foi até o local impedir a entrada de novos moradores.

A Polícia Militar fez um cordão de isolamento no local e os moradores formaram uma barricada na avenida que dá acesso à favela. Revoltados, moradores chegaram a jogar pedras e botijão de gás na polícia e na Guarda Municipal, que acompanhou a ação. Os policiais jogaram bombas de efeito moral para tentar controlar a situação.

 

Reintegração

De acordo com a prefeitura, a ação nesta terça-feira (10) tem a intenção de proibir a construção de novos barracos. A mesma ação foi feita na semana passada com dois barracos, sem registro de problemas.

Depois que uma decisão na Justiça deu a reintegração de posse para a prefeitura, os moradores são convidados a sair voluntariamente do local e novos barracos são proibidos de serem construídos.

“Estamos trabalhando com a saída voluntária, temos o perfil das unidades, muitas pessoas moram sozinhas, mas nossa prioridade são as famílias. Vencido esse prazo de saída voluntária vamos apresentar propostas. Agora programa habitacional não atende essas pessoas, existe critérios, famílias cadastradas já esperando casas novas,, não tem como passar esse grupo na frente”, afirma Fabiana Zanchetta, secretária de Habitação.

Segundo a secretária, as pessoas que estão criando novos barracos no local são de outros Estados, principalmente do Maranhão. No cadastro feito pela prefeitura das famílias no local, 39 são do Maranhão. “Depois da saída voluntária vamos negociar com as outras famílias, analisando opções, vendo se elas querem voltar para a cidade de origem delas.”

 

 

 

Fonte: G1 – TV TEM Rio Preto e Araçatuba

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.