Em novembro, incêndios na Austrália foram iniciados por homem que queria salvar colheita de maconha, diz polícia

Saeed Khan | AFP

Em novembro, dois meses atrás, um homem foi acusado desencadear uma série de incêndios não controlados que assolam a costa leste da Austrália.

Segundo a polícia local, ele fez isso para proteger sua safra de maconha.

Tudo começou com uma tentativa de queimada, que é exercício operado pelos bombeiros para detergir a vegetação rasteira que alimenta os incêndios. Contudo, ao fazer isso, as chamas se propagaram rapidamente.

De acordo com a polícia, o acusado não fez nada para tentar apagar o fogo.

Quatro pessoas perderam a vida e 300 casas pegaram fogo como resultado da queimada.

Ainda sobre esse caso, autoridades entenderam que os incendiários provocados por esse homem de 51 anos estão por trás de outros incêndios em Nova Gales do Sul e em Queensland, e pediram ajuda à população na tentativa de impedir mais culpados.

25 pessoas e 480 milhões de animais mortos: os números do incêndio na Austrália

Os graves incêndios na Austrália continuam.

O país enfrenta altas temperaturas acima de 47 graus Celsius e ventos fortes que agravam as centenas de incêndios que já causaram vinte e cinco mortes e cerca de 480 milhões de animais.

A periferia de Sydney, a maior cidade da Austrália, concentrou grande parte dos esforços dos bombeiros no mês passado.

As autoridades declararam a área e seus arredores em condições catastróficas.

Fonte: Conexão Política

 

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.