Infestação do Aedes em Rio Preto é de 1,8% em abril, segundo Vigilância

nacional – Semana de Mobilização contra o Aedes aegypti

A Vigilância Ambiental de Rio Preto realizou, na primeira quinzena de abril, o levantamento do índice de infestação do Aedes aegypti, nas 27 áreas de abrangência do município. O resultado geral ficou em 1,8%, o que significa que dos 20 mil imóveis vistoriados, 360 estavam com larvas do mosquito.

Em comparação a janeiro, o município apresentou queda de 1,9%, já que, naquele mês, 3,7% dos domicílios da cidade estavam com larvas do Aedes. No entanto, o índice atual ainda não é satisfatório.

“De acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde, para apresentarmos um resultado satisfatório, o índice deve estar igual ou abaixo de 1%. No entanto, essa queda mostra que as ações de eliminação de criadouros apresentaram o resultado desejado, ou seja, a diminuição dos focos de larvas”, explica o gerente da Vigilância Ambiental, Abner Alves.

As áreas com maiores índices de infestação são Solo Sagrado, com 6,7%, e Parque da Cidadania, com 6,6%. Já os menores índices estão no Caic e Anchieta, com 0,2%. Em janeiro, as áreas com maior índice foram Solo Sagrado, com 9,5%, e Cidade Jardim, com 7,9%.

Os principais criadouros encontrados nos imóveis são vasos de planta com água, prato/pingadeira, vasilhame de água para animal, latas, frascos e plásticos diversos.

“A exemplo do que encontramos em janeiro, os principais criadouros são aqueles que apresentam alguma utilidade para o morador, mas que não receberam os devidos cuidados. Por isso, solicitamos à população maior empenho para garantir que em suas casas não permaneçam objetos que possam acumular água e desta forma servir de criadouros para o mosquito”, afirma.

Mutirão

Para combater o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, uma das ações da Vigilância Ambiental é o mutirão dos agentes de saúde, aos sábados. Até agora, foram mais de 60 mil vistorias realizadas, desde o início do mutirão, em 16 de fevereiro. Com a epidemia de dengue, a ação continua durante o mês de maio.

Fonte: DHoje Interior

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.