Menores são suspeitos de executar jovem

Arquivo pessoal | Richard Henrique: morto em emboscada planejada por trio de adolescentes

Promotora vê ‘extrema frieza’ dos três e juiz manda interná-los na Fundação Casa

Por Marco Antonio dos Santos

O juiz da Infância e da Juventude de Rio Preto, Evandro Pelarin, ordenou a internação na Fundação Casa até a data do julgamento dos três menores – um de 15 anos e um rapaz e a namorada dele, ambos de 17 anos -, suspeitos de assassinar com 40 facadas o ajudante de motorista, Richard Henrique de Maura, 22 anos, na noite de quarta-feira, 12, no Jardim Maracanã, em Rio Preto. A internação havia sido requisitada pela promotora Renata Sanches Fernandes após ouvir os suspeitos e detectar a “extrema frieza” com que agiram. Ela solicitou internação pelo prazo de três anos e Pelarin avaliará o pedido durante os 45 dias iniciais, previstos em lei, em que os envolvidos ficarão internados.

Segundo informações do boletim de ocorrência, o trio armou uma emboscada na noite de quarta-feira, 12, para matar Richard, com a justificativa de que ele teria furtado a blusa e ameaçado de morte um deles.

Os três adolescentes estão provisoriamente apreendidos na carceragem da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Rio Preto, à espera da decisão do juiz da Vara da Infância e Juventude de Rio Preto, Evandro Pelarin.

Renata Sanches tomou a decisão após ficar impressionada com a maneira com que os três jovens confessaram e deram detalhes do crime em depoimento na Vara da Infância e Juventude no final da manhã desta quinta-feira, 13.

“Todos eles narraram os fatos com extrema frieza. Falaram que a intenção inicial era cortar os braços da vítima pelo furto da blusa, mas resolveram matá-lo quando ele tentou fugir”, diz a promotora.

O delegado de plantão que atendeu a ocorrência, Allan Soares, também fez questão de ressaltar a atitude dos jovens na Central de Flagrantes. “Importante ressaltar que, durante os depoimentos, a moça esboçou diversos sorrisos e o jovem de 15 anos assinou o depoimento com um apelido, numa nítida demonstração de deboche”, diz o delegado. Apenas o rapaz de 17 anos apresentou arrependimento durante os depoimentos na delegacia e no MP.

A jovem de 17 anos teria atraído a vítima para um suposto encontro amoroso, na noite de quarta, na rua João Antônio Sicoli, no Jardim Maracanã. De surpresa, os jovens de 15 e 17 anos atacaram o ajudante de motorista pelas costas com um golpe de cavadeira e depois desferiram aproximadamente 40 facadas que atingiram pescoço, tórax, braços punho, mãos, coxas, joelhos, pernas e pés.

Logo após a fuga do trio, Richard foi socorrido por moradores vizinhos. Antes de morrer, falou o nome de um dos adolescentes. Com base nesta informação, os policiais militares prenderam o casal de adolescentes, à espera de um ônibus, na avenida Juscelino Kubitschek e o adolescente de 15 anos em casa, no Jardim Maracanã.

Sem inimigos

O irmão mais velho de Richard, Ruan Richard, afirma que o irmão estava feliz nas últimas semanas porque tinha recentemente arrumado um emprego como ajudante de motorista.

“Meu irmão era uma pessoa que não queria guerra com ninguém. Meu irmão não tinha inimigos. Não acredito nessa acusação de que ele tenha furtado a blusa de um deles. Não precisava tirar nada de ninguém”, diz.

Ruan afirma que ninguém da família conhecia os três adolescentes como amigos do irmão.

Um inquérito policial deve ser aberto nesta sexta-feira, 14, no 1º Distrito Policial de Rio Preto, para apurar em detalhes quais foram as motivações do crime.

(Colaborou Yasmin Lisboa)

Fonte: Diário da Região

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.