Obra do Instituto Federal atrasa de novo

Ampliação do número de salas de aula é a justificativa para mais demora

Johnny Torres 9/1/2020. Unidade do Instituto Federal de São Paulo (IFSP) está sendo instalado em Rio Preto em parceria entre Prefeitura e governo federal

O Instituto Federal de São Paulo (IFSP) adiou mais uma vez a conclusão das obras do campus de Rio Preto. A nova previsão é abril, quatro meses a mais em relação ao cronograma anterior. Com isso, ainda não existe qualquer previsão para o início dos cursos. O campus está sendo instalado no antigo prédio do Centro Específico de Formação e Aperfeiçoamento do Magistério (Cefam), cedido pela Prefeitura e onde está sendo feita a reforma de adaptação.

De acordo com o IFSP, o atraso decorre de aumento de serviços contratados para a obra. “Serão construídas mais dez salas de aula, sendo o valor investido final o total de R$ 9,5 milhões R$ 2,5 milhões a mais em relação ao investimento inicial. Já foram adquiridos também mobiliário e computadores para a unidade com investimento total de R$ 1,5 milhão”, afirmou a assessoria do instituto.

O IFSP afirma que aguarda a conclusão da obra e a definição do Ministério da Educação (MEC) quanto ao provimento do quadro de pessoal, necessário para que as atividades administrativas e acadêmicas possam ter início. Será necessária a realização de concurso público para a contratação de professores.

Os primeiros cursos ofertados serão: técnico em artes visuais com previsão de 40 vagas semestrais e técnico em produção de áudio e vídeo previsão de 40 vagas anuais na modalidade integral. “A partir da inauguração, seguirá o debate da gestão com a comunidade para estabelecer mais um ou dois eixos tecnológicos, assim como outros cursos do eixo já estabelecido”, afirmou ainda a assessoria em nota.

Frustração

O prefeito Edinho Araújo (MDB) esperava o início das aulas no início deste ano. A ordem de serviço para a construção do prédio foi dada por ele em novembro de 2018 em ato que contou com a participação do vice-governador Rodrigo Garcia (DEM). A previsão inicial era de que as obras fossem concluídas até julho do ano passado. A Prefeitura cedeu o prédio para o uso do instituto por 30 anos. O município também terá de bancar as despesas decorrentes do consumo de energia, água, telefonia, limpeza e segurança do imóvel.

Região já tem quatro unidades
Quatro campi do Instituto Federal funcionam na região: em Barretos, Catanduva, Ilha Solteira e Votuporanga. Em Catanduva, entre os cursos existentes estão o de técnico em mecatrônica, em química, em redes de computadores e em fabricação mecânica.

As inscrições para o processo seletivo foram encerradas no dia 17 de novembro. No total, foram ofertadas 5.962 vagas para cursos técnicos nos 36 campi no primeiro semestre de 2020. No portal do instituto, não há qualquer tipo de referência a Rio Preto.

No campus de Votuporanga, constam cursos superiores para engenharia civil, engenharia elétrica, física licenciatura e análise e desenvolvimento de sistemas.

Fonte Diario da Regiao

 

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.