Operação prende dois de organização criminosa que roubava propriedades rurais

Dois integrantes de uma quadrilha especializada em roubo de maquinário e defensivos agrícolas a propriedades rurais na região foram pesos na manhã desta terça-feira (8), em Rio Preto, pela Polícia Civil de Jales. Outras duas foram presas em cidades da região.

O nome dado à operação foi Laranja Jales. De acordo com o delegado operacional da Polícia Civil de Jales, Sebastião Biazi, a organização criminosa é investigada há seis meses. Quatro pessoas foram presas nesta terça (8), sendo dois homens em Rio Preto, uma mulher em Tanabi e outra em Iturama. Onze pessoas já foram presas ao longo das investigações.

“Onze pessoas já haviam sido presas e hoje fechamos com mais quatro. Então, até o momento, essa organização é composta por 15 integrantes. Eles já praticaram vários roubos à mão armada de defensivos agrícolas e tratores na nossa região. Já recuperamos três tratores agrícolas dos cinco que sabemos que foram roubados”, afirmou Biazi.

O delegado explicou que os criminosos agiam de maneira bem agressiva. Mantinham as vítimas amarradas em cárcere e, inclusive, as crianças que estavam na propriedade invadida. “Chegavam armados nas propriedades rurais, estourando portas, rendiam as famílias que trabalhavam nessas propriedades e as mantinham amarradas, mantinham reféns e amarradas até as crianças. Enquanto isso, roubavam os tratores e os defensivos agrícolas”, disse o delegado.

O delegado estima que pelo menos 20 propriedades rurais pelos estados de São Paulo e Minas Gerais já foram vítimas de ações dos criminosos. “Eles roubaram nos estados de São Paulo e Minas Gerais, inclusive, a maior parte é de Minas Gerais, região de Iturama e Limeira do Oeste”, explicou.

As identidades dos presos não foram divulgadas, mas o delegado explicou que um dos presos em Rio Preto era o receptador. “Foi preso em flagrante com defensivo agrícola sem nota fiscal de entrada e saída de produto. Ele disse que trabalha com arrendamento e vende esses produtos aos poucos”, disse.

O papel do outro preso na cidade era a ação armada, ou seja, participava ativamente dos roubos. As mulheres presas hoje em Tanabi e Iturama eram responsáveis pelo apoio logístico das ações. Anteriormente, foram presos cinco que participaram em um roubo em Palestina, quatro que roubaram uma caminhonete e defensivos em Guzolândia e duas em Urânia.

A polícia segue com as investigações.

Fonte: DL News

 

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.