João Adriano Alves

No último dia 15 de outubro, depois da missa em que foram canonizados os 30 mártires, protomártires do Brasil, o Papa Francisco anunciou a convocação de uma Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a região Pan-Amazônica a ser realizada em outubro de 2019, em Roma.

Segundo Francisco, tal convocação vem ao encontro do desejo de algumas Conferências Episcopais da América Latina, bem como de muitos pastores e fiéis de várias partes do mundo e ressaltou que o objetivo principal dessa Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos é identificar novos caminhos para a evangelização daquela porção do Povo de Deus, especialmente dos indígenas, frequentemente esquecidos e sem perspectivas de um futuro sereno, também por causa da crise da Floresta Amazônica, pulmão, de capital importância para nosso planeta.

A Pan-Amazônia (região ocupada pela Floresta Amazônica) abrange nove países e soma mais de 30 milhões de habitantes. Além do Brasil, que possui a maior porção da floresta, incluem-se Colômbia, Peru, Venezuela, Equador, Bolívia, Suriname, Guiana Francesa e Guiana Inglesa.

Segundo o Cardeal Cláudio Hummes, presidente da REPAM, Rede Eclesial Pan-Amazônica, “é importante que sejam destacados dois aspectos fundamentais: o propriamente missionário e evangelizador naquela região, e a questão ecológica: a importância da floresta Amazônica e a ameaça que ela está sofrendo de destruição, de degradação, de desmatamento, etc.”

O Papa Francisco desde o início de seu pontificado tem mostrado uma preocupação concreta e profunda com a temática ambiental. Na Carta Encíclica Laudato Si, sobre o Cuidado com a Casa Comum, o Papa, trazendo forte inspiração da espiritualidade franciscana, critica o consumismo e o desenvolvimento irresponsável e faz um apelo à mudança e à unificação global das ações para combater a degradação ambiental e as alterações climáticas. Reforça ainda que uma conversão ecológica se dá a partir de um olhar contemplativo que vem da , ou seja, quando se contempla o mundo não como alguém que está fora dele, mas dentro, reconhecendo os laços com que o Pai uniu a todos os seres.

O anúncio da Assembleia Especial do Sínodo dos Bispos para a região Pan-Amazônica é, de maneira especial, um presente para a Igreja no Brasil, que neste ano de 2017 vive a temática ambiental na Campanha da Fraternidade. A CF de 2017, que teve como tema: Fraternidade: biomas brasileiros e defesa da vida, e lema: Cultivar e guardar a criação (Gn 2,15), trouxe a reflexão da Ecologia Integral, ou seja, que leva em conta não somente os aspectos ambientais, geográficos, físicos e climáticos, mas também o componente humano, os povos originários e a população de forma geral, que convive e interage com o bioma.

Com a intercessão de São Francisco que este momento seja frutífero para a Igreja do Brasil, dos demais países da Pan-Amazônia, de todo o mundo, mas sobretudo, para os povos da Amazônia!

 

João Adriano Alves
Eng. Químico / Esp. em Gestão Ambiental
Membro da Equipe Diocesana da Camp. da Fraternidade

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.