Paróquia Santa Apolônia

Paróquia Santa Apolônia



Horários de Missas e Adorações
Quarta – Feira: às 20h – Novena de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro
Quinta – Feira: Grupo de Oração às 20h
Domingos: às 9h e às 19h
Missa Pe. Beato Mariano de La Mata: Primeira Quinta – Feira de cada Mês às 20h

Secretaria
Segunda a sexta-feira: das 8h às 12h | das 14h às 18h
Sábado: 8h às 12h

Confissões
Marcar com o padre ou na secretaria

Batizados
Último domingo do mês na Missa das 9h

Terras férteis que incentivaram o avanço do crescimento populacional. O povoado começou a se formar por volta de 1910 com a construção da primeiro casa do italiano Nicola Storti, a fixação dos trilhos e da estação da Estrada de Ferro Araraquarense.

Dentre as várias famílias que se dedicaram as atividades agrícolas na região, podem-se destacar as de Egydio e Turquinio Ballarotti, Angello Bignardi e Fernando Semedo, que se uniram para construir uma pequena capela dedicada a Santa Apolônia, por volta de 1913, num terreno de 22 metros de frente por 44 metros de fundo, adquirido de Eleutério por Semedo, como consta na escritura lavrada no 1º Tabelião de Notas da Comarca de São José do Rio Preto, transcrita no livro de notas nº 40 da página 5 e 6.

No dia 2 de setembro de 1918 a capela por determinação do arcebispo de São Carlos, Dom José Marcondes Homem de Mello, passou a ser atendida pelo curato de São José do Rio Preto, que neste período foi administrado pelos sacerdotes jesuítas: Padre José Coelho da Rocha, Vigário Paroquial, Padre Eduardo Maria de Almeida, Padre José de Castro, Padre Bernardino Araujo e Padre João Bento Justino.

Em 17 de dezembro de 1923, Egydio Ballarotti, sua esposa Corina Sanfelice e Turquinio Ballarotti e esposa passaram escritura pública doando uma área de 54 metros por 74 metros, destinada a expansão da capela Santa Apolônia já edificada, como se lê na escritura de doação, no 2º Tabelião de Notas da Comarca de São José do Rio Preto, livro de notas 84 na folha 34, cônego Doutor Arthur Augusto Teixeira Barbosa da Guerra Leal, representando o bispo de São Carlos assinou a escritura, pois desde abril de 1923, atendia aos moradores do povoado, juntamente com seu coadjutor, Padre Álvaro Pereira Pinto.

O tempo foi passando e a vila se tornou Distrito. A capela, a cada dia atendia o desenvolvimento considerado estar dotada de patrimônio com rendas suficientes para manter um pároco. Após uma reunião do Conselho Diocesano, decidiram desmembrar do Curato da Sé Catedral, instituindo uma nova
paróquia denominada de Santa Apolônia de Engenheiro Schmitt, no dia 30 de outubro de 1934, decreto do Revmo D.Lafayette Libanio, Bispo de São José do Rio Preto, nesta paróquia foi nomeada seu primeiro vigário, Padre Vito Fernandes (Pe. Agostiniano).

A paróquia de Santa Apolônia obteve todos os privilégios que em direito cabem as igrejas matrizes, a celebração datada de acordo com as prestações litúrgicas são dedicadas aos dentistas no dia da Santa, 9 de fevereiro.

Igreja I

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online