Paróquia São Sebastião

Paróquia São Sebastião



Matriz:
De Terça à Sexta: 19:30h
Sábados e Domingos: 8:00h, 18:00h e às 19:30h.


Capelas:
São Marcos: 18h
São José: 19h30
Nossa Sra. Aparecida: 15:30 (última sexta feira do mês no Lar dos Idosos)
Capela do Cemitério: 19:30 (todas as primeiras Terça de cada mês)
Missa do Grupo Renascer ( RCC ): 19:30 – (última terça feira de cada mês)


Rural:
Chácara N.Sra. Aparecida:
 20h
São João: 20h  (2ª terça-feira de cada mês no Bairro Boiadeira)
São Judas Tadeu: 19h (todo o dia 28 de cada mês)
Santa Edwiges: 10h (3º domingo de Cada mês no Bairro Gurita)
São Pedro: 20h (4º quinta-feira de cada mês no Bairro Monte Alto)

Atendimento da Secretaria:
Segunda a Sexta: Das 8h às 11h e das 13:00 às 17h

Confissões: Sextas feiras, antes e após a Santa Missa

Batizados: Todo o primeiro domingo de cada mês e festividades

Outras Informações:
Celebrações do Apostolado da Oração com Exposição do Santíssimo às 18h (Matriz)
Celebração da Catequese às 8h no primeiro Sábado de cada mês.

A primeira capela de Guapiaçu foi construída pelo senhor Francisco Esteves, que com o passar do tempo começou a ficar pequena para o povoado da “Vila de São Sebastião” (primeiro nome da cidade). Por isso, houve a necessidade de construir uma igreja maior. O sacerdote presente no momento era o Padre Henrique Bonchaerts.

Em 1936, a nova Igreja matriz de Guapiaçu começou a ser construída pelo então pároco Olvidio Simon: esta se configurava como uma pequena capelinha, de estilo português, dedicada a São Sebastião.

O estilo da nova igreja tem influência do período da Idade Média e do Renascimento, que com o passar dos tempos sofreu modificações, devido às más interpretações do Concílio Vaticano II. No dia 3 de Março de 1973, chega a Guapiaçu o Padre Mário Tomaczyk, que traz consigo uma nova liturgia, e com isso faz várias modificações na construção original da Igreja.

            Entre o corpo (nave) da igreja e o altar, existia um portão de ferro e uma mureta (balestrado) feita de granito, onde os fieis se ajoelhavam para receber a comunhão. O padre ficava do lado de dentro e distribuía a comunhão para os fieis do lado de fora. Dentro também ficavam os irmãos do Santíssimo, que nas procissões levavam as velas colocadas em armações altas, ao lado do Santíssimo, como guardiões.

            O Altar-Mor original era de madeira e foi trazido da capela que existia antes. Em 1948, o Pe. Fidélis construiu o de mármore, que existe até hoje. O mármore do Altar-Mor veio de fora do país. Ele tem excelente acústica e ótima ventilação. Lá o padre rezava a missa de costas para o povo, em latim. A voz do padre era ouvida até o último banco. Na hora da homilia, o padre subia no púlpito (que era na lateral, mais exatamente entre o primeiro e o segundo pilar do lado esquerdo de quem entra), onde ele falava para o povo sem precisar de microfone.

Em 1952, o Pe. Amaro Muniz contratou o artista plástico Paulo H. Olivieri para fazer a pintura da igreja. Ele usou como tema a bíblia, conforme era feito na Idade Média, em que os pintores representavam nas paredes das igrejas o evangelho.

 Segundo o padre João Maria Zanzi (in memoriam), o primeiro batizado na paróquia foi no dia 14 de fevereiro de 1931 e envolveu João Gouvêia, filho de Benedito Francisco Gouvêia e de Alzira Maria Laura Brasilino. O primeiro casamento foi no dia 11 de abril de 1931, sendo os noivos: José Fernandes Garcia e Geronyma Alves Garcia. A primeira missa em português foi celebrada pelo padre Victor Rodrigues de Assis, em 1973.

Passaram vários padres em Guapiaçu, entre eles: Henrique Bonchaerts, Gregório Nafria, Ovídio Simão, Victor Jesus Herreiro, Victor Rodrigues de Assis, Fidelis Orieta, Amaro Muniz, Clemente Marrodan, Mario Félix Tomaczyk, Lauro Gurgel (compositor do Hino de Guapiaçu), ToshioWakano, Ladislau Obora, João Maria Zanzi, Manoel Bezerra (Vigário), e, atualmente, Padre Murilo Gomes da Silva.

SÃO SEBASTIAO DE GUAPIAÇU

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online