Mataram peregrinos no Egito apenas por ser cristãos, lamenta o Papa

 

Depois da oração do Ângelus no último domingo, no Vaticano, o Papa Francisco expressou sua tristeza pelo assassinato de um grupo de cristãos coptas ortodoxos em um atentado terrorista no Egito.

“Expresso a minha tristeza pelo atentado terrorista que há dois dias atingiu a Igreja Copta Ortodoxa no Egito”, disse o Santo Padre.

“Rezo pelas vítimas, peregrinos mortos pelo simples fato de serem cristãos e peço a Maria Santíssima para consolar as famílias e toda a comunidade”, afirmou o Papa e, em seguida, convidou os milhares de fiéis presentes a rezar uma Ave Maria.

Ao menos sete cristãos coptas foram assassinados na sexta-feira, 2 de novembro, no Egito, quando desconhecidos atiraram no ônibus que os levava ao Mosteiro de São Samuel, o Confessor.

Segundo informações da imprensa internacional, o ataque também deixou 14 pessoas feridas.

O porta-voz da Igreja Copta Ortodoxa, Boul Halim, indicou que o número de falecidos poderia aumentar.

Por sua parte, o Vigário Patriarcal e porta-voz da Igreja Copta Católica do Egito, Pe. Hani Bakhoum, assinalou à agencia ANSA que esta é a segunda vez que ocorre um atentado na estrada entre Sohag e Minya que conduz ao mosteiro. O primeiro ocorreu em maio de 2017 e provocou a morte de aproximadamente 30 pessoas.

Fonte: ACI Digital

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.