Palavra do Bispo › 28/06/2017

 JUBILEU ÁUREO DA RENOVAÇÃO CARISMÁTICA CATÓLICA.

Há cinquenta anos passados, nos Estados Unidos da América, surgiu o movimento, no interior da Igreja Católica Apostólica Romana, denominado de Renovação Carismática Católica, no Brasil, conhecido pelas iniciais RCC, com uma espiritualidade cristológica, porém voltada à ação do Espírito Santo na vida do fiel, comunicando-lhe dons, carismas e serviços.

No Brasil, encontramos em toda parte membros da Renovação Carismática Católica desde o seu surgimento. Hoje, praticamente, não encontramos uma paróquia que não tenha algum grupo de oração ou de apostolado que se inspire direta ou indiretamente neste movimento. Na Diocese de São José do Rio Preto encontramos diversas expressões da Renovação Carismática Católica, e somos felizes por isso, são uma bênção para nós.

O surgimento e desenvolvimento da Renovação Carismática Católica no mundo, portanto também no Brasil, é uma doce e bela expressão da presença e atuação do Espírito Santo na Igreja e no mundo. A Igreja não seria o que é hoje se não contasse também com a presença e ação dos membros da Renovação Carismática Católica. Eles são Igreja, vivem nela e dela, e a partir dela, como leigos, se inserem no mundo como sinal de luz e fermento.

No Brasil, a distribuição de Bíblias e o acesso dos fiéis à Palavra de Deus se deve muito à ação dos membros da Renovação Carismática Católica, através dos grupos de oração que se disseminaram por todo o território nacional. Neles se faz uma “leitura existencial” da Palavra de Deus, procurando acolhê-la como luz que clareia as encruzilhadas da vida, fortalece nas dores e enriquece os empobrecidos, material e ou espiritualmente. Eles realizam, sem menosprezar a inteligência racional, uma “leitura afetiva” da Sagrada Escritura, bem próxima do cotidiano sofrido e desafiante dos fiéis. Neles e através deles, o Espírito Santo dá vida à Palavra, não só em sentido transcendente, mas existencialmente, torna-se Palavra viva e vivida, eficaz e eficiente. É, sem dúvida, um modo popular da leitura orante da Palavra de Deus.

A multiplicação dos grupos de oração, como espaço de encontro com Deus através da Bíblia e da oração, faz com que muitos se convertam, com uma aproximação ativa e efetiva à Jesus Cristo, à Igreja e aos sacramentos. Através da ação dos membros da Renovação Carismática Católica, muitos fiéis se sentiram chamados à conversão, se aproximaram dos sacramentos, sobretudo da confissão, da eucaristia e do matrimônio. Muitos deixaram a vida de pecado nas drogas, na bebida, na prostituição, tornando-se fiéis arrependidos e empenhados em viverem uma vida de santidade moral. Muitos fiéis que se encontravam distantes da dimensão comunitária da fé retornaram à Igreja graças a ação dos “carismáticos”, como são carinhosamente chamados os que participam deste movimento.

A organização mais sistemática da Renovação Carismática Católica no Brasil coincide com o surgimento e multiplicação dos grupos que se autodenominam “Novas Comunidades”, que se desvinculam da organização e supervisão da coordenação nacional e diocesana da Renovação Carismática Católica, mas conservam a sua espiritualidade, seus símbolos, seus cantos, seus gestuais e seu modo de rezar. Estas novas comunidades, de modo geral, salvo as exceções, são frutos da Renovação Carismática Católica.

Na celebração dos cinquenta anos da Renovação Carismática Católica é preciso refletir sobre a natureza das novas comunidades e sua autoproclamada independência do movimento que as inspira. São muitas as expressões das novas comunidades, não se encontram todas no mesmo estágio de desenvolvimento e amadurecimento. Poucas, se levamos em conta o número das existentes, possuem um reconhecimento formal diocesano ou pontifício. Algumas, ainda incipientes, em nada diferem de um grupo de oração e, no entanto, querem ser independentes das orientações e supervisão da coordenação geral e local da Renovação Carismática Católica. Não poderiam ser, algumas destas “novas comunidades”, uma forma e um meio para responder aos apelos voluntários de alguns líderes?

Embora em pequeno número, mas em alguns grupos de oração e novas comunidades, ligados ou não à Renovação Carismática Católica, se desenvolve um modo de rezar, no conteúdo e na forma, que vai se distanciando do modo de rezar da tradição da Igreja. Algumas fórmulas, gestos, cantos, posturas e conteúdo de seus momentos orantes vão assumindo um formato, não só externo, que mais se aproxima do neopentecostalismo que da fé cristã da Igreja Católica Apostólica Romana. Este é um segundo ponto que precisa ser cuidado e acompanhado com carinho para evitar eventuais distorções futuras que possam comprometer a unidade da fé e da Igreja, ainda que em âmbito local, confundindo os fiéis bem intencionados.

Em ação de graças e com alegria, participo do jubileu áureo da Renovação Carismática Católica no Brasil e no mundo. Sou muito agradecido a Deus pelo bem que seus membros realizam na  Diocese de São José do Rio Preto. Desejo a eles uma vida santa e missionária, continuando a fazer o bem e a aproximar outras pessoas de Nosso Senhor Jesus Cristo e do seu evangelho de salvação. Obrigado pela frutuosa presença e ajuda que oferecem a esta Igreja Particular ao longo destes cinquenta anos.

+ Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto/SP      

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.