Palavra do Bispo › 13/08/2018

Votos solenes de 11 religiosos da Fraternidade São Francisco de Assis na Providencia de Deus

 

No dia 19 de agosto, na Catedral de São José do Rio Preto, 11 jovens rapazes farão os votos solenes, ou perpétuos, como membros da Fraternidade São Francisco de Assis na Providencia de Deus, depois de terem feito postulantado, noviciado e vivido alguns anos como religiosos de votos simples, renovados a cada ano.

Estes 11 jovens realizam os votos, agora de modo definitivo, de pobreza, obediência e castidade. Assumem o empobrecimento voluntário, renunciando a tudo, por amor a Deus, para serem pobres como foi pobre Nosso Senhor Jesus Cristo que “não tinha onde reclinar a cabeça”. Como horizonte deste empobrecimento está a confiança na providência de Deus que não descuida de nenhuma de suas criaturas.

Os professandos fazem o voto de obediência ao superior religioso, renunciando à vontade própria e se propondo a fazerem sempre e em tudo a Vontade de Deus, expressa através da Igreja. Uma obediência a ser vivida como viveu Nosso Senhor Jesus Cristo, que em tudo procurou fazer a Vontade do Pai. Eles assumem para si a graça de uma vida casta e pura, renunciando ao matrimônio e a formar uma família e ter filhos, por amor ao Reino de Deus. Assim, de coração indiviso, acolhem o compromisso de fazer de sua vida uma oblação agradável a Deus, consumindo-a no amor aos irmãos.

Estes 11 religiosos são membros de uma fraternidade, Fraternidade de São Francisco de Assis na Providência de Deus, fundada pelo Frei Francisco, sacerdote do presbitério da Diocese de São José do Rio Preto, uma família que surge a partir da fé, e se dispõem a ter vida comum regida pelo principio supremo da caridade fraterna. A “casa geral” está em Jaci, SP, mas seus membros estão espalhados pelo Brasil e no Haiti.

Esta família religiosa procura seguir o carisma estruturado por São Francisco de Assis e Santa Clara: amar a Cristo Crucificado, comunhão obediente à Igreja, vida simples, relacionamento livre com a natureza, profundo amor aos enfermos e empobrecidos, vendo neles a própria pessoa de Nosso Senhor Jesus Cristo. Vivem na confiança na Providência de Deus que a todos assegura o necessário para uma vida diária digna. Não são tomados pela obsessão do ter, pois vivem na confiança de que nada lhes faltará.

Estes consagrados são chamados de Freis, isto é, irmãos entre si e irmãos nossos. Deus nos oferece, através da consagração, estes homens como nossos irmãos. Irmãos que nos estendem não só suas mãos, mas seu coração e razão, caminhando conosco ou levando-nos em seus ombros, através da oração e da caridade.

Nosso Senhor Jesus Cristo chama rapazes e moças para a vida consagrada e religiosa, ou para se consagrarem nas novas comunidades, num seguimento próximo a Ele, vivendo como Ele, na busca da perfeição através da castidade, obediência e pobreza. Você que é jovem, já pensou em ser Frei ou Irmão, Freira ou Irmã?  Se Nosso Senhor Jesus Cristo chama-o, não tenha medo de dizer sim e não deixe para amanhã a sua resposta positiva.

Saudamos e agradecemos a vida religiosa e consagrada presente na Diocese de São José do Rio Preto, sejam de Direito Pontifício, de Direito Diocesano ou nas Comunidades de Vida e Novas Comunidades.

Religiosos e religiosas, vocês precisam ser missionários, viverem missionariamente a sua vida de fé e a sua consagração. Precisam ir ao encontro dos jovens, dos empobrecidos e dos pecadores, Acolham os vocacionados, se não temos os que queremos, acolhamos os que nos são enviados por Deus.

Valorizem e sejam pedras integrantes e ativas na Diocese onde se encontram, nunca se esqueçam da “diocesanidade”. Fora da Diocese não somos Igreja, Povo de Deus. Sejam os primeiros a assumirem o Plano Diocesano de Pastoral e a comunhão obediente com o bispo.

 

 

+Tomé Ferreira da Silva
Bispo Diocesano de São José do Rio Preto

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.