Cnbb › 18/01/2018

Prêmio Clara de Assis

Criado em 2005, como forma de homenagear a padroeira da televisão Santa Clara, o prêmio que leva seu nome, será concedido na 51ª edição dos Prêmios da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com inscrições abertas até o dia 31 de janeiro deste ano. Outros quatro prêmios também vão contemplar obras e profissionais no campo do rádio, do cinema, da imprensa e da internet.

Para a professora de jornalismo em Rádio e Tv,  Bernadete Coelho, da PUC Goiás –  instituição que dá à suporte aos Prêmios da CNBB -, o prêmio Clara de Assis é uma forma de valorizar, incentivar, de uma maneira importante, os produtores, repórteres, cinegrafistas, a produzirem um material que diz respeito à uma sociedade mais humana, fraterna, ética e com valores cristãos. O que, segundo ela, muitas vezes foge do dia a dia de uma redação de TV.

Sobre a relevância do prêmio, a professora destaca: “Numa sociedade tão carente de boas notícias, de mais humanidade, é importante destacar e incentivar reportagens, documentários e matérias especiais que vão na contramão de um mundo caótico e individualista, de uma sociedade ainda pouco inclusiva”, disse. Para ela, não é só do “mundo cão” e notícia sanguinária e de crime que vive a tv. “É preciso sim valorizar este tipo de produção com valores mais cristãos e mostrar que ainda é possível mudar as coisas e que tem muita gente boa e de fé fazendo a diferença em vários cantos do país”.

A reportagem ‘Um mundo sem cárceres’ apresentada pelo jornalista Eduardo Miranda, transmitida no dia 20 de novembro de 2016 pela TV Aparecida, conquistou o Prêmio Clara de Assis para a Televisão 2017, concedido pela CNBB. A entrega do prêmio ocorreu no último dia 31 de março, em Trindade (GO), em evento que comemorou a 50ª edição dos Prêmios de Comunicação da CNBB.

‘Um mundo sem cárceres’ foi ao ar no dia em que a Igreja Católica encerrava o Ano Santo da Misericórdia, e destaca o encarceramento feminino, as medidas em discussão nas três esferas de Poder para tentar solucionar os vários problemas do sistema prisional, além do trabalho da Pastoral Carcerária e o perdão como o caminho de volta para a sociedade.

O jornalista e editor chefe da TV Aparecida, Eduardo Miranda, recebeu a premiação e lembrou a proposta dessa reportagem especial. “Nessa reportagem nós também apontamos caminhos para resolver essas mazelas que perduram no sistema carcerário brasileiro. Acredito que essa foi uma grande conquista nossa. Primeiro a denúncia em si e depois apontando caminhos para tentar solucionar esse problema”, afirmou.

Prêmio Clara de Assis

Histórico do Prêmio Clara de Assis – O “Prêmio Clara de Assis para a Televisão” foi instituído, em 2005, pela CNBB. Tem como objetivo premiar programas nacionais, produzidos e exibidos pela televisão brasileira e que trazem em seu conteúdo valores humanos, sociais, políticos, cristãos e éticos.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, ao instituir o “Prêmio Clara de Assis para a Televisão”, quis estabelecer um espaço de diálogo da Igreja católica no Brasil com os profissionais da televisão brasileira e com a sociedade, bem como, a educação para uma leitura crítica televisiva. A iniciativa desta premiação vem ao encontro da necessidade de valorizar o trabalho de muitos diretores da televisão brasileira e de promover novos produtores que com seu talento ajudam na construção de uma sociedade fraterna e solidária.

Por que o nome Santa Clara de Assis para o Prêmio Televisão? – Santa Clara nasceu em Assis, Itália, em 1193. Pertencia a uma nobre família, que se distinguia pelos valores humanos e cristãos. Sua mãe, certo dia, teve uma intuição, que teria uma filha que iluminaria o mundo e escolheu o nome de Clara que significa luz brilhante. Clara destacou-se, desde cedo, pela caridade e respeito para com os pequenos, tanto que ao deparar-se com a pobreza evangélica vivida por Francisco de Assis foi tomada pelo irresistível apelo de segui-lo.

Quando decidiu responder ao chamado de Cristo para segui-lo como opção fundamental de vida, dedicando-se totalmente a Deus e aos irmãos, enfrentou a oposição da família, que pretendia arranjar-lhe um casamento que prometia uma vida abastada. Após ter refletido sobre sua opção de vida, aos dezoito anos, Clara abandonou seus pais para seguir Jesus, radicalmente. Para isto foi ao encontro de São Francisco de Assis na Porciúncula e fundou o ramo feminino da Ordem Franciscana, também conhecido como Damas Pobres ou Irmãs Clarissas.

Clara de Assis viveu na prática e no amor da mais estrita pobreza. Quando aconteceu a invasão na cidade de Assis pelos sarracenos, Santa Clara apanhou o cálice com hóstias consagradas e enfrentou o chefe deles, dizendo que Jesus Cristo era mais forte do que eles. Os agressores, tomados por inexplicável pânico, fugiram. Por este milagre é que Santa Clara aparece nas imagens segurando o cálice na mão. Um ano antes de sua morte, em 1253, impossibilitada de participar de forma presencial da Celebração Eucarística, sem sair do seu leito e sem intervenção técnica, essa Celebração foi projetada na parede do seu quarto. Por esse sinal miraculoso foi aclamada protetora da televisão. O papa Pio XII, através de uma Carta apostólica, de 21 de agosto de 1958, proclamou a “Santa Clara Padroeira da Televisão”.

Inscrições à 51ª dos Prêmios de Comunicação da CNBB – Segundo Padre Rafael Vieira, membro da assessoria da Comissão e coordenador da Assessoria de Imprensa da CNBB, nesta edição, a 51ª da história dos Prêmios, a grande novidade é que o candidato vai fazer todo o processo online, isto é, não terá mais a necessidade de enviar material por vias postais. Em qualquer dia, hora e lugar, o interessado poderá acessar o hotsite dos prêmios que terá um banner fixo no site oficial da CNBB (www.cnbb.org.br) e realizar sua inscrição preenchendo todos os requisitos do formulário proposto.

É importante que cada fase do processo seja respeitada para o êxito da Inscrição: leitura e a aceitação das normas apresentadas no Regulamento/Edital; apresentação do trabalho que irá concorrer aos prêmios com resumo da obra e informações sobre o autor; e, finalmente, o upload ou apresentação de link do trabalho. Para quem quiser se dirigir diretamente ao hotsite, o endereço é o seguinte: http://premioscomunicacao.cnbb.org.br.

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.