Especiais › 24/03/2016

Quarta-Feira (Santos óleos)

A Unidade Diocesana expressa na comunhão dos padres com o seu pastor, dom Tomé Ferreira da Silva. A Missa do Crisma, celebrada na noite de quarta-feira, 23 de março, reuniu, na Catedral de São José, religiosos, seminaristas e fiéis das Comunidades dispostas nas 12 regiões pastorais que compõe a Diocese de São José do Rio Preto. Na ocasião foram abençoados os óleos para os catecúmenos (Batismo), Enfermos e consagrado o do Crisma.

Reflexão
“Olhando para o calvário vemos dois altares e dois sacrifícios: o corpo de Jesus e o Coração de Maria”. Em sua mensagem, dirigida aos diocesanos; em especial aos padres que em 2016 celebram 25 anos de Ordenação Presbiteral (Pe. Cândido Perez, Pe. José Carlos Siqueira, Pe. Leonildo Isauro Pierin e Pe. José Vinci), dom Tomé tomou as leituras para apontar um desafio: “contemplar o Crucificado é crucificar-se com Ele”.

Indicando que ser sacerdote para Deus é ser pão que se dá aos outros, o epíscopo chamou a atenção para as almas que são feridas pelo pecado. Destacando, também, os fanatismos, o bispo alertou para as consequências dessas condutas; citando as ações terroristas na Bélgica.

A mensagem, bastante engajada, percorreu, ainda, as mazelas atuais que “flagelam” os brasileiros; seguindo dos desvios de conduta “daqueles que deviam ser críveis” até a epidemia causada pelo mosquito Aedes Aegypti. “Queremos acreditar nas instituições que devem promover o bem público e a paz social. Unidos venceremos, se Deus quiser e Deus quer”, profetizou do Tomé.

Compromissos
Na sequência, dialogando com os padres, o bispo motivou a renovação das Promessas Sacerdotais; e suplicou a oração dos fiéis pelos presbíteros. “Orai também por mim, para que eu seja fiel á missão apostólica confiada à minha fraqueza e cada dia realize melhor entre vós a imagem viva do Cristo Sacerdote, Bom Pastor, Mestre e Servo de todos”, pediu dom Tomé antes de abençoar os Óleos dos Enfermos, dos Catecúmenos e de Consagrar o do Crisma.

Na etapa final da Celebração, após a Comunhão, o bispo pediu que os leigos se confraternizem com os padres na Quinta-feira Santa. O religioso também pediu que a entronização dos Santos Óleos nas Comunidades seja feita de forma solene. Rezando a Oração das Vocações, dom Tomé se despediu do povo desejando a plena vivência do Tríduo Pascal.

TEXTO | FOTOS
André Botelho
Assessoria de Comunicação
Santuário São Judas Tadeu

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.