• 14102947_10204769650920737_1395575870823631573_o
  • 14115468_10204769478156418_6357252975508668222_o
  • 14124437_10204769311432250_4133485952785637500_o
  • 14124995_10204769621359998_4075264338953476947_o
  • 14125680_10204769396514377_393993322237400055_o
  • 14138160_10204769392754283_1382091595434549698_o
  • 14138699_10204769562318522_3498223158900738550_o
  • 14138827_10204769439595454_5219114994568326321_o
  • 14138879_10204769423835060_1043129689946883986_o
  • 14196154_10204769359553453_5718706336501052536_o

Dia Nacional do Catequista 

Renan Leite Bernardo

Seminário Propedêutico Nossa Senhora da Paz

 

No dia 28 de agosto a Paróquia São João Batista, da cidade de Américo de Campos, estava em festa com a comemoração do Dia Nacional do Catequista. O encontro foi marcado pela despedida de algumas cidades da Diocese de São José do Rio Preto, diante da criação da Diocese de Votuporanga. Os participantes tiveram a oportunidade de fazer amigos, rever os conhecidos e de se abastecerem ainda mais da fonte inesgotável que é Jesus. A recepção foi conduzida pelo padre Roberto Bocalete, que abriu as portas do coração e da paróquia para todos os catequistas.

O encontro foi excepcional e enriquecedor. O padre Márcio Tadeu, da Paróquia Senhor Bom Jesus, de Votuporanga, explanou sobre a misericórdia e a comparou com um bombom “se você prova uma vez, vai querer provar mais e mais vezes”, mas advertiu que é preciso provar com cautela, “porque no mundo existem bombons diversos que podem ofuscar a visão com sua embalagem e nos cegar para não vermos, não sentirmos e não sermos misericordiosos com o outro.”

Posteriormente, o padre Roberto e padre Márcio explanaram sobre o querigma, as obras de misericórdia temporais e espirituais e a importância de ser misericordioso ou olhar para o outro com o olhar da misericórdia de Deus. “Ser misericordioso como o pai é deixar que o nosso coração bata com o de Cristo” e “muito mais que saber é preciso sentir a presença de Deus nos abrindo para a Sua graça, que em nossas quedas nos levanta e nos coloca de pé. É preciso exercer a misericórdia dentro de nossas casas com nossa família, no trabalho, em todos os lugares. Precisamos das obras de misericórdia, pois elas curam as cicatrizes do pecado e fazem toda diferença para nossa caminhada cristã, servem como ‘remédio’ que cura as lacunas que desenvolvemos com o pecado, assim podemos nos identificar com o coração do outro.”

As obras corporais são exercícios de misericórdia: dar comida a quem tem fome, dar de beber a quem tem sede, vestir os nus, acolher o irmão, visitar os presos, visita e unção aos enfermos e sepultar os mortos. Tudo isso é nosso dever enquanto cristãos e um gesto concreto de amor.

A marca do querigma é anunciar o abraço misericordioso de Deus. É preciso anunciar de forma paciente e não desistir de Deus e nem dos irmãos. Precisamos ter em mente que a graça de Deus é maior que o pecado. O Pai vem ao nosso encontro não porque somos bons, mas porque Ele nos ama, devemos fazer o mesmo e amar nosso irmão.

A programação contou ainda com almoço, música e entrega de brindes. O encontro encerrou-se com a Santa Missa, presidida por Dom Tomé Ferreira da Silva, que destacou a importância dos catequistas e o quanto é difícil essa missão evangelizadora e também sobre Maria, a primeira catequista que deu seu sim. “Devemos nos inspirar no modelo de Maria e continuar a dizer nosso sim.”

Fotos: Paróquia São João Batista 

Deixe o seu comentário. Sua opinião é muito importante!