Missão

cruz-devocao-660x330

A finalidade do Propedêutico

O objetivo e a forma educativa do Seminário Maior exige que os candidatos ao presbiterado entrem já com alguma preparação prévia para o estudo da Filosofia e vivência comunitária. Essa preparação se dá no período denominado Propedêutico. No entanto, cresce o número de candidatos que ingressam na formação presbiteral após ter completado o segundo grau, sem passar pelo Seminário Menor ou por grupos vocacionais. De um lado, este fato é sinal de um enriquecimento, sendo muitas vezes estes candidatos portadores de experiência de fé viva e madura e de séria bagagem cultural; por outro lado, não raramente verifica-se uma dissonância, que se manifesta por diversos fatores:

a) uma visão fragmentada da própria experiência de vida e da sociedade;

b) o atual ensino do primeiro e segundo graus não contribui para modificar essa situação;

c) grande fragilidade das convicções básicas humanas e de fé, mesmo naqueles que vêm de experiências de vida cristã de nossas comunidades eclesiais;

d) carência de uma iniciação à vida comunitária.

Torna-se, assim, necessário, cada vez mais, um período de preparação dos candidatos antes de ingressarem no Seminário Maior, até mesmo para aqueles que vêm do Seminário Menor e de grupos vocacionais.

index

O que é o Propedêutico?

O Propedêutico é um “tempo de preparação humana, cristã, intelectual, espiritual e comunitária para os candidatos ao Seminário Maior” (PDV* 62), em vista de um discernimento vocacional. É uma etapa da formação intensamente voltada para o amadurecimento do candidato.

Para ingressar no Propedêutico, é necessário que o candidato passe por um discernimento vocacional, que leve ao conhecimento de suas reais motivações, através de um levantamento do histórico pessoal, ou seja, o conhecimento da vida do jovem nos seguintes níveis: familiar, comunitário-eclesial, afetivo-sexual, socioeconômico, intelecto-cultural.

Formação/Ensino

A formação e o ensino no período Propedêutico segue um plano progressivo e integrado de objetivos da formação presbiteral, regidos por diferentes dimensões (cf. nº 92). 

Metas concretas:

1. Objetivo geral: Formação da Pessoa

a) Dimensão pastoral:

- Identidade pessoal: desenvolver a capacidade de escuta: primeira condição para o serviço à comunidade.

- Convivência comunitária: convivência integrada, participando de grupos e movimentos.

- Inserção social: ser serviçal; assumir iniciativas de organização e planejamento de comunidade; aprender a administrar conflitos.

b) Dimensão humano/afetiva: 

- Identidade pessoal: buscar a maturidade pessoal em Jesus Cristo; conhecer-se; identificar-se com Jesus e seus valores.

- Convivência comunitária: ser pessoa em comunidade; adquirir motivações baseadas nos valores evangélicos e capacidade de julgar à luz dos mesmos.

- Inserção social: capacitar-se ao relacionamento com os outros, com o diferente.

c) Dimensão comunitária:

- Identidade pessoal: estar vigilante face ao individualismo, consumismo e hedonismo.

- Convivência comunitária: motivar para a vida comunitária; respeito mútuo baseado na fé.

- Inserção social: analisar a si, a comunidade e a realidade social, levando em conta os conflitos; conhecer os motivos do passivismo e ativismo.

d) Dimensão espiritual:

- Identidade pessoal: iniciação à contemplação; leitura da vida dos santos; exercício: escrever e partilhar o que se contempla.

- Convivência comunitária: castidade como abertura ao Reino; espiritualidade da comunidade de Jesus Cristo; acompanhamento e direção espiritual.

- Inserção social: pobreza como serviço e solidariedade com os pobres; espiritualidade do seguimento e da cruz.

e) Dimensão intelectual:

- Identidade pessoal: conhecimentos gerais; formação artística/literária; estudo de línguas; introdução à história e ao mistério de Jesus Cristo.

- Convivência comunitária: filosofia; ciências da pessoa; introdução à história e ao mistério da Igreja.

- Inserção social: ciências sociais; análise da realidade; relação entre razão e fé.

2. Objetivo específico: Formação do Presbítero

a) Dimensão pastoral (eixo intefrador):

- Ministério da Palavra: exercício de comunicação e homilética; pastoral do aconselhamento pessoal; acentuação missionária.

- Ministério da Liturgia: exercício da presidência de Celebrações da Palavra e outras formas celebrativas.

- Ministério do Pastoreio: valorização dos ministérios leigos; pastorais sociais.

b) Dimensão humano/afetiva:

- Ministério da Palavra: internalizar os valores do Evangelho; educar-se para o diálogo: sair de si e ir ao outro.

- Ministério da Liturgia: celebrar a vida pessoal e comunitária no mistério de Cristo e da Igreja.

- Ministério do Pastoreio: realizar-se como pessoa no exercício do Pastoreio.

c) Dimensão comunitária:

- Ministério da Palavra: leitura comunitária da Bíblia; correção fraterna à luz do Evangelho.

- Ministério da Liturgia: celebração comunitária da Eucaristia, da Reconciliação e da Liturgia das Horas.

- Ministério do Pastoreio: abertura à fraternidade presbiteral e à pastoral de conjunto da diocese.

d) Dimensão espiritual: 

- Ministério da Palavra: espiritualidade da vontade de Deus; espiritualidade mariana; leitura orante da Bíblia.

- Ministério da Liturgia: espiritualidade da Eucaristia e da Reconciliação; obediência à Igreja.

- Ministério do Pastoreio:  obediência ao Espírito; espiritualidade do serviço e da caridade pastoral.

e) Dimensão intelectual:

- Ministério da Palavra: fundamentos teológicos de Evangelização e Catequese.

- Ministério da Liturgia: fundamentos teológicos da Celebração da Liturgia.

- Ministério do Pastoreio: fundamentos teológicos para a ação pastoral do presbítero.

NB.: É bom ter presente que o Plano Progressivo e Integrado de Objetivos da Formação Presbiteral apresenta elementos essenciais de formação presbiteral. Não há etapas estanques. Supõe-se que para se atingir os objetivos específicos, tenha-se alcançado os gerais. Estes, porém, serão permanentes para a vida do presbítero.

calice_hostia

Envolvidos

- Acompanhamento espiritual

O acompanhamento espiritual é feito pelo Pe. Lourival Ângelo Marques, que atualmente é Pároco da Comunidade Santo Antônio, de Cosmoroma.

- Acompanhamento pastoral

Durante o período propedêutico, os seminaristas fazem estágio pastoral nas paróquias designadas pelo bispo diocesano.

- Acompanhamento da vida comunitária

Realizado pelos reitores Pe. Irineu e Pe. Rafael Dalben.

- Acompanhamento intelectual

Equipe de professores das diversas disciplinas requeridas pelos diretórios e documentos da formação presbiteral.

Colaboradores

O Seminário vive da colaboração das paróquias e de pessoas de boa vontade que tem consciência da importância de se promover o trabalho das vocações.

Abreviaturas:

PDV: Pastore Dabo Vobis – Exortação Apostólica sobre a formação presbiteral, 1992