Cnbb › 28/07/2017

Social

Os bispos que integram a Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Social Transformadora da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), animadores e referenciais das Pastorais Sociais, dos organismos e do Setor de Mobilidade Humana se encontram em Brasília-DF, dia 31 de julho e 1º de agosto, nas Pontifícias Obras Missionárias (POM).

O encontro tem como objetivo proporcionar momentos de partilha entre os bispos sobre sua missão, enquanto animadores das Pastorais Sociais e Organismos vinculados à CNBB e rever, à luz do documento de Medellín, os desafios pastorais atuais.

O padre, teólogo e historiador, Oscar Beozzo, conduzirá a reflexão sobre “a Conferência de Medellín e os desafios atuais”. Doutor em história social pela Universidade de São Paulo (USP) e mestre em sociologia da religião pela Université Catholique de Louvain (Bégica), entre tantos outros títulos, Beozzo tem quatro livros publicados e trabalha no Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular, em São Paulo.

No encontro a ser coordenado pelo bispo de Ipameri (GO), dom Guilherme Werlang, religioso que preside a Comissão Episcopal Pastoral para a Ação Social Transformadora, além do estudo, será pensada uma Agenda 2018, e a 6ª Semana Social Brasileira. Participam também assessores e secretários da comissão, bem como convidados.

Conferência de Medellín
A Segunda Conferência Geral do Episcopado Latino-americano realizou-se em Medellín, na Colômbia no período de 24 de agosto a 6 de setembro de 1968. A Conferência foi convocada pelo Papa Paulo VI para aplicar os ensinamentos do Concílio Vaticano II às necessidades da Igreja presente na América Latina. A temática proposta foi “A Igreja na presente transformação da América Latina à luz do Concílio Vaticano II”. A abertura da Conferência foi feita pelo próprio Papa que marcou a primeira visita de um pontífice à América Latina.

Três foram os grandes temas de Medellín: Promoção humana; Evangelização e crescimento na fé; Igreja visível e suas estruturas. Foram produzidos 16 documentos, no horizonte dos três grandes temas citados: I) Justiça, Paz, Família, Demografia, Educação, Juventude. II) Pastoral popular, Pastoral de elites, Catequese, Liturgia. III) Movimentos de Leigos, Sacerdotes, Religiosos, Formação do Clero, Pobreza da Igreja, Pastoral de Conjunto, Meios de Comunicação.

Ganharam grande repercussão os documentos sobre a Justiça, a Paz e a Pobreza da Igreja. Diante da relevância e impacto desses documentos, elementos característicos de Medellín foram as reflexões sobre pobreza e libertação.

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online

Deixe o seu comentário

Você deverá estar conectado para publicar um comentário.