Pastoral da Saúde

Coordenadora: Cléa Rodrigues
E-mail: clea.rodrigues@superig.com.br
Assessor: Pe. Edvando Marcos Barufe

 

A pastoral da saúde está dividida em três (3) dimensões:

Dimensão Solidária: objetivo: “ser presença de Jesus, Bom Samaritano, ao lado dos doentes e dos que sofrem no ambiente familiar, nas comunidades e nas instituições da saúde”. Nessa dimensão, a Pastoral da Saúde coloca-se ao lado dos necessitados, a exemplo do Bom Samaritano, a fim de promover mais dignidade no viver, mesmo na dor e no sofrimento. Com isso, defende os diretos dos enfermos a um tratamento mais humano e responsável. Na solidariedade, a Igreja se faz presente por meio do agente de pastoral, que vai ao encontro do outro ferido e faz o possível para confortá-lo no seu sofrimento e socorrê-lo na sua dor. Nas visitas aos enfermos, o agente mostra, com seu testemunho, que é possível uma relação além da técnica com o doente, pois o ser humano enfermo, no leito, é visto como um ser integral, com dimensões físicas, psíquicas, sociais e espirituais.

Popularmente, cuidado se relaciona com sensação de presença e não-abandono. É preciso identificar e compreender os sentimentos da pessoa que vivencia uma situação de doença, visando assistir também suas necessidades emocionais e espirituais. Manter habilidades de comunicação essenciais para lidar com os doentes como: escutar, estar junto, não mentir, evitar a conspiração do silêncio, não descartar a esperança e valorizar a pessoa e seus sentimentos, ao invés da doença.

Dimensão comunitária: objetivo: “favorecer a promoção e a educação em saúde com ênfase na saúde pública e no saneamento básico, agindo de maneira preferencial, no campo da prevenção das enfermidades e da promoção de estilos de vida saudáveis”. Nessa dimensão, organiza encontros com profissionais da saúde, para esclarecer dúvidas. Promove campanhas preventivas (como a prevenção da dengue durante todo o ano e não apenas no verão) e mutirões de saúde. Investe profundamente na prevenção da saúde, começando pelos membros da comunidade cristã e abrindo-se a toda a comunidade social local, para que todos adotem hábitos de vida saudáveis para viverem com mais qualidade de vida. Age na formação de líderes comunitários, para atuarem nos Conselhos de Saúde, em defesa dos interesses coletivos e na divulgação de informações e conhecimentos importantes para toda a comunidade.

-Estimular a adoção e a manutenção de padrões e estilos de vida saudáveis e a abolição de hábitos inadequados de vida,até reeducação alimentar e incentivo a atividade física.

-Estimular o uso dos serviços de saúde,de forma consciente,organizada e cuidadosa,visando à otimização de recursos públicos.

-Estimular a disseminação do conceito de que a prevenção ao uso de drogas é de responsabilidade de todos, ou seja, pais, professores, empresários, líderes comunitários, sindicatos, igrejas e autoridades.

-Incentivar e difundir programas de coleta seletiva e de reciclagem, no estímulo a práticas sustentáveis, divulgadas em empresas,escolas e comunidades.

-Dimensão político-institucional: objetivo: “zelar para que os organismos e instituições públicas e privadas que prestam serviços de saúde e formam profissionais nessa área tenham presentes sua missão social, política, ética, bioética e comunitária”. Essa dimensão tem uma atuação mais política e social a fim de lutar para que todos tenham acesso a um atendimento de saúde com qualidade e respeito a sua devida dignidade. Exige que os programas do governo aconteçam e cheguem aos mais pobres e necessitados, atuando, sobretudo, no controle social.

-Exemplos: Comunicar sistematicamente problemas não resolvidos nos serviços a Ouvidoria do SUS (difundir o disque saúde 136)

-Reivindicar atendimento humanizado, acolhedor e digno a todo cidadão em qualquer unidade de saúde.

Addthis Facebook Twitter Google+ PDF Online