COMO VIVER A QUARESMA?

COMO VIVER A QUARESMA?

06/02/2018 0 Por Diocese de São José do Rio Preto

Todo ano nós, cristãos, celebramos a Quaresma. A repetição anual da Quaresma, à primeira vista, pode dar a impressão de algo como o retorno permanente do mesmo, um tempo no qual a fé gira em torno de si mesma sem nenhuma saída, sem nenhuma perspectiva nova, apenas repetição, sem nenhuma mudança significativa.

No entanto, a intenção não é essa, muito pelo contrário. A Quaresma, um período de quarenta dias, é um “tempo de despertar” para a realidade que vivemos e de reconhecer nela as situações que clamam por justiça, solidariedade, ajuda, proximidade, companhia… e, nelas escutar o chamado que o Senhor nos faz.

No tempo da eternidade de Deus, está o nosso tempo histórico, um período no qual saímos de nós mesmos e nos identificamos com Jesus Cristo mediante a inspiração e ação do Espírito. Com certeza há muitas dimensões do nosso ser que não foram alcançadas e não se configuraram nem se transformaram pela ação do Espírito de Cristo. São dimensões que ainda precisam entrar na dinâmica do projeto de Jesus.

A Quaresma é este tempo histórico do despertar, pela ação do Espírito, para pôr em prática o que Jesus nos ensinou. Por isso, para viver bem a Quaresma, cada um de nós, cristãos, temos que nos perguntar: “Que quer Deus de nós neste concreto momento histórico? O que é necessário mudar para responder ao chamado de Jesus Cristo?”

É na medida em que somos capazes de responder ao que Deus quer de nós, ao que chamado de Jesus que estamos nos preparando para celebrarmos a Páscoa dele.

A Quaresmo é um momento de entrar no clima de mais oração e mais profundidade espiritual. É o momento muito propício de partilharmos os bens com aqueles que estão privados do essencial. Afinal, em um país no qual temos enormes desigualdades sociais é o momento de nos convertermos à justiça. É o momento de sermos solidários com quem luta por alimento, trabalho, terra, teto e saúde. É o momento de privarmos do comodismo, da omissão, e do desinteresse pela vida dos irmãos.

Enfim, a quaresma é uma nova ocasião que nos é oferecida para recomeçar. Não é a repetição do mesmo. É uma oportunidade para acolher o novo. Mas é preciso generosidade, disponibilidade e abandono para permitirmos que Deus nos surpreenda com a Ressurreição de uma vida nova.

Érico Fumero
Professor do Centro de Estudos Superiores Sagrado Coração de Jesus