Diocese celebra 93 anos promovendo o “Tempo da Escuta”

Diocese celebra 93 anos promovendo o “Tempo da Escuta”

11/01/2022 Off Por Marcos Perussi

No próximo dia 25 de janeiro, Festa da Conversão de São Paulo, a Diocese de São José do Rio Preto celebrará 93 anos de sua criação. A data será ocasião, também, para o envio das Comissões Paroquiais do Sínodo dos Bispos 2021-2023. Missa na Catedral de São José, às 19h30, sob a presidência do arcebispo de Ribeirão Preto e administrador apostólico local, dom Moacir Silva, se firmará como ocasião para a ação de graças pela história quase centenária escrita até aqui e para a súplica ao Coração da Bem-Aventurada Virgem Maria pelo êxito na vivência do “tempo da escuta” proposto pelo Papa Francisco.

Comunhão, participação e missão
Desde os primeiros dias de janeiro, a partir de sensibilização da Comissão Diocesana do Sínodo, as Paróquias estão sendo incentivadas a formar grupos com a missão de animar as atividades nas Comunidades. Além do Pároco, Vigário, Diácono e religiosos (quando houver), 5 leigos deverão estar engajados na missão de escutar os paroquianos em encontros que serão propostos. Formações regionais estão previstas para acontecer entre os dias 7 e 11 de março.

Na Catedral, dia 25 de janeiro, os bancos estarão sinalizados e indicarão a disposição das Regiões Pastorais no local. O envio das Comissões Paroquiais do Sínodo dos Bispos 2021-2023 será um dos momentos marcantes da Celebração.

História
25 de janeiro de 1929. O papa Pio XI, no sétimo ano do seu pontificado, publica a Bula “Sollicitudo Omniun Ecclesiarum” (“O cuidado de todas as Igrejas”). A partir dela; atendendo ao pedido do então bispo de São Carlos, dom José Marcondes Homem de Mello, é oficializada a criação das Dioceses de Jaboticabal e Rio Preto.

Na mesma Bula a Paróquia de São José é elevada à dignidade de Catedral. Com isso, ela passa a ser a “igreja do bispo” responsável pela comunidade católica presente – naquela época – em Rio Preto, Ibirá, Santa Adélia, Tabapuã, Mirassol, Nova Granada, Monte Aprazível, Tanabi, Ariranha, Catanduva, Potirendaba, Inácio Uchoa, Cedral, José Bonifácio e Fernando Prestes.

Além de criar a Diocese de Rio Preto, foi o papa Pio XI quem nomeou o primeiro bispo local: em 8 de agosto de 1930, Dom Lafayette Libânio era escolhido para pastorear a recém criada “Igreja Particular”. O religioso tomou posse em 22 de janeiro de 1931, ficando no cargo até 1966. Entre 1957 e 1968, dom Lafayette foi auxiliado por dom José Joaquim Gonçalves. Depois dele vieram dom José de Aquino Pereira (2º Bispo Titular, de 1968 a 1997) e dom Orani João Tempesta (3º Bispo, de 1997 a 2004), Dom Paulo Mendes Peixoto (4º Bispo, de 2006 a 2012) e Dom Tomé Ferreira da Silva (5º Bispos, de 2012 a 2021). Atualmente a sede da Diocese de São José do Rio Preto segue vacante. O arcebispo de Ribeirão Preto, dom Moacir Silva, foi designado pelo Papa Francisco para acompanhar os trabalhos até a chegada de um novo bispo.

TEXTO | ARTES
André Botelho
Jornalista/ Comissão
Diocesana de Pastoral

Compartilhe: