Faleceu o cardeal chileno Jorge Medina Estévez

Faleceu o cardeal chileno Jorge Medina Estévez

04/10/2021 Off Por José - Setor de Comunicação

Gabriella Ceraso – Vatican News

Nesta segunda-feira (04) será realizado na Catedral Metropolitana de Santiago do Chile o funeral do Cardeal Jorge Medina Estévez, bispo de Rancagua, Valparaíso, que faleceu dia 3 de outubro aos 94 anos. Uma longa vida dedicada ao serviço da Igreja e da Santa Sé pela qual ocupou numerosos cargos importantes, em particular o de Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos e de cardeal protodiácono, função com a qual anunciou publicamente o nome de Bento XVI, eleito em 19 de abril de 2005, impondo-lhe depois o Pálio Petrino na cerimônia de início de seu Pontificado em 24 de abril de 2005.

Vida e formação

O Cardeal Jorge Arturo Medina Estévez nasceu em Santiago do Chile em 23 de dezembro de 1926. Na mesma cidade completou seus estudos primários e secundários no Liceu Alemán e, antes de ingressar no Seminário Maior, frequentou a Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Chile, obtendo o título de Bacharel em Letras e Biologia.

Sua ordenação sacerdotal foi em 12 de junho de 1954. No ano seguinte, formou-se em Teologia e começou a lecionar na Faculdade da Pontifícia Universidade Católica do Chile até 1994. Durante alguns anos também foi reitor da Faculdade de Teologia e mais tarde pró-grão chanceler da Pontifícia Universidade, assim como Cônego Penitenciário da Catedral Metropolitana de Santiago e, durante alguns anos, juiz do Tribunal Eclesiástico de Santiago.

Em 1962, o Papa João XXIII o nomeou como especialista no Concílio Vaticano II e esta nomeação lhe permitiu acompanhar todas as suas etapas e, em particular, algumas das comissões do Concílio, especialmente a teológica.

Foi eleito bispo titular de Tibili e ao mesmo tempo nomeado auxiliar de Rancagua em 18 de dezembro de 1984, recebeu a ordenação episcopal no ano seguinte, na solenidade da Epifania, por João Paulo II na Basílica de São Pedro. Entre 1986 e 1987 foi administrador apostólico da diocese de Rancagua e depois bispo, antes de ser nomeado bispo de Valparaíso por João Paulo II em 1993.

Foi chamado para a Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos em 21 de junho de 1996, quando João Paulo II o nomeou pró-prefeito da Congregação e, dois anos mais tarde, prefeito do dicastério, onde permaneceu no cargo até 2002. Nos mesmos anos recebeu a púrpura: foi João Paulo II quem o criou cardeal no Consistório de 21 de fevereiro de 1998. Em 24 de fevereiro de 2005 foi nomeado protodiácono do Colégio dos Cardeais. Participou do Conclave de 18-19 de abril de 2005, como cardeal protodiácono, anunciou o nome do recém-eleito Bento XVI e na cerimônia de início de seu pontificado impôs o pálio Petrine, em 24 de abril de 2005.

Atividades e prêmios

O Cardeal Jorge Medina Estévez escreveu numerosas publicações sobre eclesiologia, espiritualidade e direito canônico. Por sua participação no Concílio Vaticano II, o cardeal recebeu um doutorado honorário da Universidade de Notre Dame, Indiana, em 1996. Também seu ensinamento e publicações foram a base para a concessão do grau de Doutor Scientiae et honoris causa da Pontifícia Universidade Católica do Chile. Foi também nomeado Capelão Honorário do Hospital Soberano e da Ordem Militar de São João de Jerusalém, de Rodes e de Malta.

Colégio dos Cardeais

Com o falecimento do Cardeal Jorge Arturo Medina Estévez, que não era eleitor, o Colégio Cardinalício é agora formado por 215 cardeais, 121 dos quais são eleitores e 94 são não-eleitores.

Material retirado do site: https://www.vaticannews.va/pt/vaticano/news/2021-10/morte-cardeal-jorge-medina-estevez.html Clique aqui para acessar

Compartilhe: