Missa homenageia monsenhor Dirceu de Oliveira Medeiros pela nomeação como bispo de Camaçari (BA)

Missa homenageia monsenhor Dirceu de Oliveira Medeiros pela nomeação como bispo de Camaçari (BA)

27/10/2021 Off Por José - Setor de Comunicação

Para celebrar a nomeação do atual subsecretário adjunto geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Monsenhor Dirceu de Oliveira Medeiros, para a diocese de Camaçari (BA) e em agradecimento aos serviços prestados a CNBB desde junho de 2019, uma missa foi celebrada na capela Nossa Senhora Aparecida, na Sede da Conferência, na noite desta quarta-feira, 27 de outubro – data da nomeação pelo Papa Francisco.

A celebração foi presidida pelo próprio Monsenhor e concelebrada pelo bispo auxiliar da arquidiocese do Rio de Janeiro e secretário-geral da CNBB, dom Joel Portella Amado, pelo subsecretário adjunto de pastoral, padre Marcus Barbosa e pelos assessores das Comissões Episcopais Pastorais para Cultura e Educação, padre Danilo Pinto; da comissão para Animação Bíblico-Catequética, padre Jânison de Sá Santos; da comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada, padre João Cândido da Silva Neto; o secretário executivo de Campanhas, Padre Patriky Samuel Batista; o secretário executivo do CCM, padre Djalma Antônio da Silva; o secretário executivo do CEFEP, padre Paulo Adolfo e pelo ecônomo da conferência, monsenhor Nereudo Freire Henrique.

Estavam presentes ainda as assessoras das Comissões Episcopais Pastorais para Juventude, irmã Valéria Leal, da comissão para Ação Missionária e Cooperação Intereclesial, irmã Sandra Amado e da Comissão para Amazônia e diretora executiva da Repam Brasil, irmã Maria Irene Lopes, a nova assessora da comissão para Animação Bíblico-Catequética, Mariana Aparecida Venâncio; o assessor do espaço Música Litúrgica, irmão Fernando Benedito Vieira; o assessor de Gestão da Conferência, José Luna e alguns colaboradores da sede da CNBB.

Monsenhor Dirceu de Oliveira Medeiros. Foto: CNBB

Na homilia, Monsenhor Dirceu fez uma reflexão da primeira leitura e do Evangelho e destacou a importância escolha do caminho que percorremos ao longo da vida rumo a cruz de Cristo.

“A questão da porta estreita, que eu entendo como a imagem da dimensão da cruz, a porta estreita são aquelas dificuldades que são inerentes, próprias da condição humana. Os pais de família têm dificuldades, passam também por situações de tribulação, de renúncia, de sacrifício, nós todos batizados, o bispo também passa, não é à toa que ele carrega uma cruz dependurada no pescoço. Porque a cruz que ao mesmo tempo que ela é dimensão do sofrimento é também caminho para redenção. Então, esse esforço é que nós devemos fazer para não procurarmos caminho mais fácil ou não nos esquivamos da cruz, porque o nosso Mestre não se esquivou da cruz, que Ele a abraçou com amor e Ele seguiu o seu caminho até Jerusalém, para cumprir com fidelidade, a missão que o Pai lhe confiara”, destacou.

Foto: CNBB

O novo bispo, que completará 20 de sacerdócio no mês de novembro, lembrou ainda de uma frase que o padre que o batizou sempre dizia: “Quando a gente abraça a cruz com amor ela se torna fala mais leve, enquanto nós a carregamos murmurando, com espírito de murmuração, ela se torna ainda mais pesada”.

Ao final da homilia, o Monsenhor pediu que fosse cantada a música ‘Quero cantar ao Senhor’, Reginaldo Veloso, que diz assim:

…Por melhor que seja alguém
Chega o dia em que há de faltar
Só o Deus vivo a palavra mantém
E jamais ele há de falhar…

Foto: CNBB

E ao final da celebração, fez uma saudação e homenagem à Nossa Senhora Aparecida cantando a canção do padre Zezinho ‘À Senhora Aparecida’.

…Venho cantar meu canto, cheio de amor e vida
Venho louvar aquela a quem chamo Senhora de Aparecida
Venho louvar Maria Mãe do Libertador
Venho louvar a Virgem de cor morena, por seu amor
Venho louvar a Virgem de cor morena, por seu amor…

Ordenação e posse

O monsenhor Dirceu Oliveira informou que a sua ordenação como bispo será dia 4 de dezembro na catedral basílica de Nossa Senhora do Pilar, em São João Del-Rei (MG) e a posse dia 19 de fevereiro de 2022, data que marca o aniversário de onze anos da diocese de Camaçari (BA).

O novo bispo, nomeado pelo Papa Francisco na quarta-feira, 27 de outubro, enviou uma mensagem para o clero, religiosos e o povo da diocese. Na mensagem ele manifesta gratidão por sua trajetória e também pela vida e testemunho de dom João Carlos Petrini, que teve o pedido de renúncia ao governo pastoral da diocese aceito pelo Papa Francisco, por motivo de idade, conforme o cânon 401 do código de direito canônico, que prevê que aos 75 anos o bispo deve renunciar e se tornar emérito, ou seja, se aposentar.

Monsenhor Dirceu destacou ainda que uma caminhada se faz com corresponsabilidade e que coloca todos no coração de pastor “Vocês ainda não me conhecem e nem eu conheço vocês, contudo já estão em meu coração de pastor. Minha disposição primeira é conhecer vocês e, com vocês, continuarmos essa caminhada na perspectiva da corresponsabilidade. Lembrem-se: ninguém faz nada sozinho, preciso de vocês, vocês precisam de mim e nós necessitamos de Cristo, o Bom Pastor, pois ele mesmo diz: “sem mim nada podeis fazer”!

Confira a íntegra da Mensagem:

Caro irmão Dom João Carlos Petrini!

Caros Presbíteros, Diáconos Permanentes, Religiosos (as), Seminaristas, Leigos (as) da Diocese de Camaçari! Irmãos e Irmãs! Graça e Paz!

Recebo com alegria a notícia de minha nomeação como Bispo de Camaçari. Tenho consciência da grande responsabilidade que assumo, mas confio na graça de Deus.

Brota em mim um sentimento de gratidão. Gratidão a Deus, pois chamou e sustentou-me ao longo destes 20 anos de vida sacerdotal. Gratidão ao Santo Padre, o Papa Francisco, pela missão confiada a mim. Gratidão a tantas pessoas: uma saudação afetuosa aos meus irmãos de presbitério da Diocese de São João del-Rei. Gratidão a tantas pessoas me vem à lembrança: meus queridos pais, já falecidos; meus irmãos, Dom Waldemar Chaves de Araújo, bispo emérito de São João del-Rei, que me ordenou presbítero da Igreja; Dom Célio de Oliveira Goulart, de saudosa memória, autêntico franciscano que me ensinou a perfeita alegria.

Gratidão a Dom Walmor Oliveira de Azevedo, que acreditou em mim, e confiou-me a tarefa de ser subsecretário adjunto geral da CNBB. A Dom Joel Portella Amado pelo testemunho da alegria, confiança e da convivência. A Dom José Eudes Campos do Nascimento, Pastor e amigo. Aos assessores e assessoras da CNBB, pela ajuda e amizade. Temos ali um corpo qualificado, que no silêncio, presta relevante serviço à Igreja no Brasil com espírito de renúncia e alegria. Os colaboradores e colaboradoras da CNBB. São tantos rostos! Gratidão!

Louvo a Deus pela vida e o testemunho de Dom João Carlos Petrini, primeiro bispo da diocese de Camaçari, que, tenho certeza, deixa aqui sua marca indelével. Bendigo a Deus pelos inúmeros presbíteros, diáconos permanentes, religiosos (as), seminaristas, leigos e leigas que compõem esse belo mosaico que é a Igreja particular de Camaçari! Uma palavra de esperança à jovem e querida Igreja de Camaçari, criada em 15 de dezembro de 2010. Tenho todos vocês em minhas orações: as 25 paróquias, divididas em 5 Foranias, as 8 cidades que compõem o território: Camaçari, Candeias, Dias D’Ávila, Madre de Deus, São Francisco do Conde, São Sebastião do Passé, Simões Filho e Terra Nova. Uma saudação cordial às autoridades destes municípios.

Manifesto minha solidariedade aos familiares das vítimas da pandemia lembrando que toda vida é preciosa e que é TEMPO DE CUIDAR.

Vocês ainda não me conhecem e nem eu conheço vocês, contudo já estão em meu coração de pastor. Minha disposição primeira é conhecer vocês e, com vocês, continuarmos essa caminhada na perspectiva da corresponsabilidade. Lembrem-se: ninguém faz nada sozinho, preciso de vocês, vocês precisam de mim e nós necessitamos de Cristo, o Bom Pastor, pois ele mesmo diz: “sem mim nada podeis fazer”!

Saúdo o cardeal dom Sérgio da Rocha, Arcebispo Primaz do Brasil, nosso metropolita. Estou em comunhão com V. Ex.ª, com os demais bispos da província eclesiástica: das Dioceses de Ilhéus, Eunápolis, Alagoinhas, Itabuna, Amargosa, Cruz das Almas. Na pessoa de dom João Santos Cardoso, presidente do Regional Nordeste 3 da CNBB, saúdo a todos os irmãos bispos deste Regional.

Sou natural da cidade de Barroso-MG, cidade que pertence à diocese de São João del-Rei, nasci sob o Patrocínio da Mãe de Nossa Senhora e Avó de Jesus, Sant’Ana e desde a mais tenra idade, plantaram em mim a semente da fé. Recordo aqui o saudoso Cônego Luiz Giarola Carlos. Homem de fé: ainda tenho gravado na retina de meus olhos seu testemunho de pastor! Somos uma família temente a Deus, louvo a Deus pela minha família, eles me ajudam a viver.

Venho das Minas, mas também de Brasília, afinal por dois anos e meio exerci a função de Subsecretário Adjunto Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. Na CNBB, vi Deus agindo. Vi as maravilhas que o Senhor realiza na vida da Igreja no Brasil, tantos sinais de comunhão e participação. Sigo para o estado da Bahia, com uma confiança inabalável em Deus, afinal eu creio na ‘Graça de Estado”! Aquele que é fiel também capacita. Sigo com alegria para este rico estado: de gente de fé, generosa, criativa e talentosa.

Convido a todos a acompanhar minha ordenação episcopal pelos meios de comunicação e pelas redes sociais, dia 04 de dezembro, às 09:30h na Catedral Basílica de Nossa Senhora do Pilar, em São João del-Rei. Em virtude da pandemia a participação presencial será limitada, mas estaremos unidos pelos laços da fé. Escolhi como lema episcopal o versículo bíblico: In Verbo Tuo: “sob tua palavra lançarei as redes”! (Lc 5, 5) Que a Palavra de Deus seja a base sólida!

Minha posse canônica será no dia 19 de fevereiro de 2022, dia em que celebraremos 11 anos de instalação desta amada Igreja. Peço que me acolham como um DOM. Dizem que a expressão DOM deriva do substantivo latino Dominus, que quer dizer Senhor, prefiro pensar que se trata de Dom como dádiva ou presente. Afinal, todo bispo é uma dádiva para sua Igreja Particular, como o presbítero é um dom para sua comunidade paroquial, como o Pai e a mãe são um dom para sua família.

Sigamos as intuições do Papa Francisco de sermos Igreja Misericordiosa, Samaritana e em Saída. Estamos em sintonia com o Sínodo de 2023, convocado pela Santo Padre, com o tema: “Por uma Igreja Sinodal: Comunhão, Participação e Missão”. Inspire-nos o patrono de nossa Igreja Particular São Thomaz de Cantuária, que tombou em nome da Fé, preferindo a fidelidade a Cristo aos interesses escusos deste mundo.

Finalmente confio esta nova etapa de minha vida à proteção de Nossa Senhora, a Virgem das Candeias, Rainha dos Apóstolos. Neste início de Missão peço a intercessão de São Thomaz de Cantuária, Patrono de nossa Diocese e do Glorioso S. José, Patrono Universal da Igreja.

Monsenhor Dirceu de Oliveira Medeiros
Bispo eleito de Camaçari-BA

Leia a biografia e trajetória eclesial:

Material retirado do site: https://www.cnbb.org.br/missa-homenageia-monsenhor-dirceu-de-oliveira-medeiros-pela-nomeacao-como-bispo-de-camacari-ba/ Clique aqui para acessar

Compartilhe: