Paróquia São Vicente apresenta Musical Dorothy Stang

11/04/2016 0 Por Diocese de São José do Rio Preto

Por: Harley Pacola

A paróquia São Vicente de Paulo de Rio Preto apresenta no próximo sábado, dia 16 de abril, a partir das 19h30, o espetáculo musical Dorothy Stang – A paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo na vida de Irmã Dorothy.

O evento será realizado no Teatro Nelson Castro, localizado na Avenida Feliciano Sales Cunha, 1020, Jardim Aeroporto em Rio Preto. Os ingressos podem ser trocados por 1 quilo de alimento não perecível (exceto sal e açúcar) na secretaria da paróquia, que fica na rua Jesus Cristo, S/Nº, no bairro Solo Sagrado. Mais Informações: (17) 3217-7235.

Quem foi

A Irmã Dorothy Stang nasceu nos Estados Unidos em 1931. Era naturalizada brasileira. Pertencia à congregação das Irmãs de Nossa Senhora de Namur. Após trabalhar vários anos em seu país como professora, veio para o Brasil em 1966. Residia em Anapu, no Pará, a 500 Km de Belém. Anapu é uma pequena cidade cortada ao meio pela rodovia Transamazônica.

O seu trabalho pastoral era a catequese e a formação de Comunidades cristãs. O zelo da Irmã Dorothy a levava a atuar em várias cidades e vilarejos rurais da região do Xingu, formando filhos e filhas de Deus.

Ela buscava também a geração de emprego e renda, com projetos de reflorestamento em áreas degradadas. Seu trabalho focava-se também na minimização dos conflitos fundiários existentes na região.

Atuou em várias pastorais sociais do Pará, principalmente na Comissão Pastoral da Terra. Devido ao seu trabalho junto aos agricultores, ganhou vários prêmios a nível nacional e internacional.
Participava ativamente na luta dos trabalhadores do campo contra a grilagem e a devastação da floresta. Ajudou a fundar a primeira escola de formação de professores na rodovia Transamazônica.

Irmã Dorothy recebeu diversas ameaças de morte, sem deixar intimidar-se. Pouco antes de ser assassinada, declarou: “Não vou fugir nem abandonar a luta desses agricultores que estão desprotegidos no meio da floresta. Eles têm o sagrado direito a uma vida melhor, numa terra onde possam viver e produzir com dignidade, sem devastar”.

A Irmã Dorothy Stang foi assassinada com seis tiros, dia 12/02/2005, em uma estrada de terra de difícil acesso, a 53 km da sede do município de Anapu. Tinha 73 anos de idade.

Segundo uma testemunha, antes de receber os disparos, ao ser indagada pelo próprio assassino se estava armada, ela respondeu que sim e mostrou-lhe sua arma: a Bíblia.

O fazendeiro Vitalmiro Moura, acusado de ser o mandante do crime, foi condenado a 30 anos de prisão.

dorothy

Compartilhe: