19/06/2017 0 Por Diocese de São José do Rio Preto

Como vimos no último mês, Paulo e seus companheiros tiveram que fugir de Tessalônica para evitarem maiores complicações a Jasão e a outros cristãos, acusados de desobediência aos decretos imperiais (At 17,7). Paulo dirigiu-se à cidade de Bereia, a 75 km de distância. Essa cidade ficava fora de mão em relação à Via Egnatia, estrada romana usada para chegar a Tessalônica. Sem dúvida, o apóstolo desejava retornar à cidade para continuar a obra da evangelização (1Ts 2,18), interrompida pela oposição da liderança judaica local.

Em Bereia, Paulo e Silas foram à sinagoga e pregaram o Evangelho. Diferentemente de Tessalônica, muitos judeus, e também mulheres gregas da alta sociedade,  aderiram à fé em Jesus. Isso proporcionou ao apóstolo uma relativa tranquilidade, bem como proteção social. Por outro lado, os judeus de Bereia que não concordavam com a pregação cristã solicitaram a ajuda da sinagoga tessalonicense. Diante da agitação provocada pelos seus opositores, Paulo concluiu que era melhor afastar-se antes que se repetisse o incidente de Tessalônica. Apesar de o livro dos Atos dos Apóstolos mencionar que Silas e Timóteo permaneceram em Bereia (At 17,14b-15), é bem provável que apenas Silas tenha permanecido, para consolidar a fé da comunidade. Alguns exegetas argumentam, com base em 1Ts 3,1-5, que Timóteo, juntamente com outros cristãos, na realidade, acompanhou Paulo até Atenas.

Nessa grande cidade, o apóstolo estabeleceu um debate com os filósofos epicureus e estóicos. No Areópago, buscou utilizar a argumentação filosófica para, posteriormente, anunciar a fé na Ressurreição. O fracasso de Paulo foi quase completo. Apenas no século II d.C, haverá, em Atenas, uma comunidade cristã de certo relevo. O apóstolo sofreu chacotas por defender a ressurreição de um crucificado, uma verdadeira loucura para o pensamento filosófico dominante na época (At 17,32). De Atenas, Paulo enviou Timóteo para visitar a comunidade de Tessalônica e, depois, viajou a Corinto, onde permaneceu durante 18 meses.

Timóteo tinha a missão de se encontrar com Silas e de verificar os frutos do Evangelho entre os tessalonicenses. Paulo guardava em seu coração o temor de que a igreja de Tessalônica tivesse naufragado diante da perseguição da sinagoga local. O apóstolo sabia que era profundo o abismo entre os ouvintes (a maioria era de origem pagã) e a mensagem proposta à sua adesão. Durante esse período, Silas e Timóteo arrecadaram ofertas das igrejas da região da Macedônia (2Cor 11,8-9; Fl 4,15-16), a fim de que Paulo pudesse dedicar-se exclusivamente à obra missionária.  Quando ambos chegaram a Corinto (At 18,5), atualizaram-no sobre a situação das comunidades cristãs fundadas pelo apóstolo.

Compartilhe: