Série “Com o Coração de Pai”, Jovens Conectados apresentam São José como modelo para os trabalhadores

Série “Com o Coração de Pai”, Jovens Conectados apresentam São José como modelo para os trabalhadores

03/05/2021 0 Por Diocese de São José do Rio Preto

Fonte: CNBB – 03/05/2021

Os Jovens Conectados, ligados à Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), lançaram a série “Com o coração de Pai” que vai refletir os traços de paternidade de São José a partir da a Carta Apostólica “Patris Corde”, escrita pelo Papa Francisco por ocasião do 150º aniversário da declaração de São José como Padroeiro Universal da Igreja.

“Um aspecto que caracteriza São José – e tem sido evidenciado desde os dias da primeira encíclica social, a Rerum novarum de Leão XIII – é a sua relação com o trabalho. São José era um carpinteiro que trabalhou honestamente para garantir o sustento da sua família. Com ele, Jesus aprendeu o valor, a dignidade e a alegria do que significa comer o pão fruto do próprio trabalho” (PC 6).

Na bíblia, São José é descrito como homem justo e que demonstra com sua vida que Deus trabalha pela santificação de Suas obras. Na Carta, Francisco lembra ainda a perda de emprego que afeta “tantos irmãos e irmãs e tem aumentado nos últimos meses devido à pandemia de Covid-19” e faz um apelo: ninguém sem trabalho.

“A pessoa que trabalha, seja qual for a sua tarefa, colabora com o próprio Deus, torna-se em certa medida criadora do mundo que a rodeia. (…) O trabalho de São José lembra-nos que o próprio Deus feito homem não desdenhou o trabalho. Peçamos a São José Operário que encontremos vias onde nos possamos comprometer até se dizer: nenhum jovem, nenhuma pessoa, nenhuma família sem trabalho!” (PC 6).

Um pai trabalhador

São José, que se tornou patrono e modelo para os trabalhadores, é também aquele que conciliou seu trabalho simples e braçal com a paternidade. Seguindo o exemplo de São José, o jovem Felipe Rodrigues dá testemunho sobre ser pai e ser um trabalhador.

Casado, pais de duas crianças, o Bernardo, de dois anos e meio, e o Augusto de nove meses, ele trabalha na Câmara dos Deputados e se declara fã de São José. Em sua mesa, no escritório, mantém uma imagem do santo como sinal de sua devoção. Em seu casamento, pediu para tocar uma música de São José em sua entrada.

“Essa devoção é muito bonita. São José nos ensina muito com sua simplicidade, docilidade e descrição. É bonito pensar que ele ensinou Jesus a fazer o trabalho manual. Fazia o seu trabalho bem feito, o oferecia a Deus e o realizava diante do Filho de Deus”, disse.

O jovem enaltece as características do Santo: “Discreto, paciente, amava a sua esposa e seu filho profundamente, tratando-os com carinho”, reforçou. Ele faz um convite a todos para ir à São José e por meio dele encontrar Jesus.

Com São José, ele conta também que vem aprendendo a conciliar as atividades profissionais e o papel de pai para ensinar os filhos tão bem quanto o pai adotivo de Jesus ensinava. “É necessário nos organizarmos para focar no que é essencial (passar um tempo com nossa família e filhos) e, às vezes, aproveitar quando estão dormindo para fazer atividades mais exigentes”, disse.

“O trabalho torna-se participação na própria obra da salvação, oportunidade para apressar a vinda do Reino, desenvolver as próprias potencialidades e qualidades, colocando-as ao serviço da sociedade e da comunhão; o trabalho torna-se uma oportunidade de realização não só para o próprio trabalhador, mas sobretudo para aquele núcleo originário da sociedade que é a família” (PC 6).

______________________________